quarta-feira, 24 de agosto de 2022

Pedreiro morre depois de ser atacado por pit bulls em Bauru

Um pedreiro, de 56 anos, morreu após ser atacado por dois pit bulls, no Parque Roosevelt, em Bauru. Segundo o boletim de ocorrência (BO), Simão Cirineu de Oliveira sofreu múltiplas lesões no rosto e foi socorrido em estado grave. No entanto, ele não resistiu aos ferimentos.
Consta em BO que Simão havia sido contratado pelo proprietário da casa e estava prestando serviços há cerca de uma semana, sem intercorrências com os cachorros.
Porém, na manhã do último sábado (20), enquanto trabalhava sozinho, por motivos a serem esclarecidos, foi atacado pelos pit bulls. Na ocasião, segundo o registro policial, os animais estavam soltos na área externa do imóvel, sem coleiras ou focinheiras, e nenhum morador estava no local.
Vizinhos escutaram o homem gritando por socorro e acionaram a Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros. Quando as equipes chegaram no endereço, se depararam com os cães ainda cercando e atacando o pedreiro, que estava bastante ensanguentado e aparentemente desacordado.
Os PMs relataram que, diante da gravidade da situação, entraram no imóvel e efetuaram seis disparos - sendo quatro de elastômero (bala de borracha) e dois de arma de fogo - na direção dos pit bulls, para afastá-los da vítima. Os cachorros correram para dentro da sala da casa e, em seguida, os policiais fecharam a porta do cômodo, a fim de evitar mais lesões ao pedreiro.
Segundo o BO, somente um tiro de borracha atingiu um dos animais, sem causar ferimentos aparentes. No endereço, estava ainda um terceiro cão, sem raça definida e dócil, que não teria participado dos ataques à vítima.
Assim que os pit bulls foram contidos, Simão foi socorrido por equipes do Samu e levado, em estado grave, ao Pronto-Socorro Central (PSC). De lá, ele foi transferido para a UTI do Hospital de Base, onde deu entrada com múltiplas lesões causadas pelas mordidas e grande perda sanguínea.
No hospital, ele também foi submetido a cirurgia plástica reparadora de danos. Porém, na manhã do último domingo (21), o homem não resistiu aos ferimentos e morreu, tendo como possível causa um choque hemorrágico refratário (por conta da perda de volume sanguíneo, suficiente para causar choque e levar a óbito), ainda segundo o BO.
O caso foi registrado como lesão corporal culposa e omissão de cautela na guarda/condução de animais, e será investigado pela Polícia Civil.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru



Nenhum comentário:

Postar um comentário