segunda-feira, 25 de julho de 2022

Testes rápidos de hepatite vão ser oferecidos no próximo dia 28 no Centro de Garça

A Secretaria Municipal da Saúde realizará testes rápidos de hepatite viral na praça Ruy Barbosa, no dia 28 de julho, das 09 às 16 horas. A ação é aberta para todo o público, bastando levar o CPF ou cartão SUS. O teste rápido verifica se a pessoa possui os tipos B e C da doença.
 Julho é o mês de conscientização sobre as hepatites virais, que podem acometer pessoas de todas as idades. As hepatites possuem desde graus mais leves, que podem ser controlados, até os mais severos que podem levar ao óbito. Lembrando que a hepatite não tem cura, mas existe tratamento.
Atualmente dois tipos de hepatite possuem vacinas, os tipos A e B, ambas fazem parte do calendário vacinal e são disponibilizadas pelo SUS gratuitamente, sendo a hepatite A aplicada em crianças com menos de 5 anos de idade e a hepatite B destinada a vários grupos. Os demais tipos de hepatite C, D e E não possuem vacinas desenvolvidas até o momento.
Na maioria dos casos, a hepatite viral se manifesta de forma silenciosa, ou seja, sem sintomas. Quando já instalada no organismo e surge a infecção, os seguintes sintomas começam a se manifestar:
Cansaço;
Febre;
Mal-estar;
Tontura;
Enjoo;
Vômitos;
Dor abdominal;
Pele e olhos amarelados;
Urina escura e fezes claras.
As formas mais comuns de contrair o vírus da hepatite são através de:
Relações sexuais sem preservativo com uma pessoa infectada;
Da mãe infectada para o filho, durante o parto;
Via fecal-oral;
Compartilhamento de objetos de higiene pessoal (lâminas, alicates e outros objetos que cortam);
Compartilhamento de materiais utilizados para consumo ilícito de drogas;
Contato próximo de pessoa a pessoa.
Cinco vírus são responsáveis pela maioria dos casos de hepatite viral: vírus da hepatite A (HAV), vírus da hepatite B (HBV), vírus da hepatite C (HCV), vírus da hepatite D (HDV) e vírus da hepatite E (HEV). Todos esses vírus podem causar hepatite aguda. Porém, apenas HBV, HCV e HDV causam hepatite crônica, o que pode levar a cicatrizes progressivas do fígado (cirrose) e câncer primário de fígado (carcinoma hepatocelular).
 
Hepatite A
A hepatite A é uma infecção viral aguda que geralmente é assintomática e raramente evolui para falência hepática ou óbito pela doença. É o tipo de hepatite que tem maiores chances de ter uma evolução benigna. É transmitida por via fecal-oral, ou seja, ingestão de alimentos contaminados por fezes que contenham o vírus da hepatite A.
 
Hepatite B
A hepatite B é uma doença infecciosa que acomete o fígado. O vírus da hepatite B (HBV) está presente no sangue e secreções. A infecção também pode ser transmitida por contato sexual, sendo assim classificada com sexualmente transmissível.
 
Hepatite C
A hepatite C é considerada a mais grave das hepatites virais, podendo trazer grandes riscos de complicações no fígado. Pode se manifestar na forma aguda ou crônica, sendo a segunda forma a mais frequente. Cerca de 20% dos casos em que a doença se torna crônica apresentam diagnóstico de cirrose hepática.
 
Hepatite D
A hepatite D está relacionada com a presença do vírus B da hepatite (HBV) que causa a infecção e inflamação das células do fígado. No Brasil, é mais encontrada na região Norte do país e é considerada uma infecção grave de progressão rápida para cirrose e um risco aumentado para descompensação, carcinoma hepatocelular e óbito.
 
Hepatite E
A hepatite E causa uma infecção aguda de curta duração e autolimitada. Geralmente é uma doença benigna, porém pode trazer grandes riscos às gestantes.

Redação do Garca.Jor



Nenhum comentário:

Postar um comentário