quinta-feira, 7 de julho de 2022

Pedido de cassação contra o prefeito de Tupã é protocolado

Foi protocolado na quarta-feira, 06, um pedido para cassação do mandato do prefeito Caio Aoqui (PSD), na Câmara Municipal de Tupã.
O presidente Eduardo Shigueru (PSD) deve colocar o documento em votação na próxima sessão ordinária, que ocorre na segunda-feira, 11, a última do semestre.
No encontro, os vereadores votam o pedido. Se acolhido pela maioria, é instaurada uma Comissão Processante para apurar os atos praticados pelo Executivo, que pode resultar inclusive em cassação.
A solicitação foi protocolada por Claudemir Ruiz Junior, mais conhecido como Claudemir da Ambulância, que foi candidato a vereador pelo PCdoB, em 2020.
No texto, o autor aponta que a cidade “vive um colapso total” em referência à administração pública. “O chefe do Executivo perdeu totalmente o controle do comando e das execuções de atribuições de atividades básicas, deixando de promover o bem-estar dos seus habitantes, que deveria e é função do prefeito.”
O documento cita irregularidades em várias áreas – meio ambiente, saúde, dengue, covid-19, iluminação pública e criação de cargos comissionados.
Vale lembrar que o ex-prefeito Ricardo Raymundo foi o primeiro da história da cidade a ser cassado em 2019 pela Câmara.
Em nota, a Câmara de Tupã informou que “o referido protocolo foi feito nessa quarta feira, 06. O primeiro procedimento é o encaminhamento a Secretaria Jurídica do Legislativo, para análise do cumprimento de requisitos regimentais”.
“Uma vez contemplados os requisitos de legalidade do pedido, o presidente, na primeira sessão posterior, determina a leitura do documento na sessão. O plenário será consultado sobre o recebimento, que será determinado por votação da maioria (simples) dos vereadores presentes”, diz o comunicado.
“Se rejeitado, o pedido vai ao arquivo. Se aprovado, será constituída uma comissão composta de três vereadores, por sorteio, que entre eles elegerão presidente, relator e membro, a fim de dar prosseguimento aos trâmites pertinentes”, conclui o informe.

Fpmte: Marília Notícia



Nenhum comentário:

Postar um comentário