sexta-feira, 11 de março de 2022

Polícia apura denúncias de importunação sexual em centro de hipismo de Pirajuí

A Polícia Civil de Pirajuí instaurou um inquérito para apurar denúncias de suposta importunação sexual feitas por três adolescentes contra um treinador de um centro de hipismo em Pirajuí. Elas alegam terem sido agarradas e acariciadas à força por ele após aulas de tambor. A defesa do suspeito, de 46 anos, nega todas as acusações e diz que provará a inocência dele no decorrer das investigações.
A primeira denúncia foi feita à polícia no último dia 3. A vítima, de 15 anos, afirma que, em 22 de fevereiro, após a aula, enquanto aguardava uma carona para ir embora, o treinador teria segurado seu braço, pedindo a ela que confiasse nele, e passado a pedir beijos no rosto e abraços. Ela diz que ele também teria segurado sua cintura, puxando-a para perto e, em meio a elogios, contra sua vontade, dado beijos e mordidas em seu rosto e pescoço.
A segunda adolescente, de 14 anos, denunciou o fato no dia 7. Ela contou que os supostos assédios teriam ocorrido em 24 de fevereiro. Segundo a vítima, o treinador a teria levado até lugar afastado, onde passou a acariciar seu corpo, dando-lhe beijos e abraços, também contra sua vontade, e pedindo que ela o beijasse. Ela afirma que os fatos ocorrem desde 2019, mas que não contou nada a ninguém por medo dele machucar os seus cavalos.
A terceira denúncia foi registrada no dia 8. Segundo a versão da adolescente, de 17 anos, o treinador teria acariciado o seu corpo em diversas ocasiões, entre 2017 e 2018, aproveitando momentos em que ficavam sozinhos, longe dos demais alunos. Em seus relatos, duas das vítimas declaram que o investigado teria pedido a elas para que não contassem nada a ninguém, prometendo que lhes daria tudo o que os seus pais não podiam dar.
O treinador deve ser intimado para prestar depoimento nos próximos dias. Em nota, o advogado dele, Luis Gustavo de Britto, informou que, "até o presente momento, por se tratarem de denúncias recentes, não obteve acesso aos autos do inquérito policial" e que, em conversa com seu cliente, que soube das acusações por intermédio de terceiros, ele declara ser inocente.
"Demonstraremos tal condição no decorrer das investigações", diz. "Esta defesa gostaria de reafirmar o nosso compromisso com a verdade, com todo o respeito às supostas vitimas e familiares, se colocando à disposição, tanto esta defesa quanto o investigado, para qualquer esclarecimento e colaboração com as investigações policiais".

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru



Nenhum comentário:

Postar um comentário