segunda-feira, 7 de março de 2022

Jardim Aeroporto: representante da Caixa prevê retomada de obras

O imbróglio envolvendo a finalização das obras do bairro Jardim Aeroporto foi tema de uma audiência pública na Câmara Municipal de Garça, por meio de solicitação da comissão de Planejamento, Uso, Ocupação e Parcelamento do Solo. O encontro contou com a participação de dois representantes da Caixa Econômica Federal, órgão governamental que é responsável pelo financiamento para a concretização desse bairro, localizado na saída para Álvaro de Carvalho.
Segundo Nelson Antônio Calsavara, superintendente executivo de Habitação da Caixa Econômica Federal, a preocupação da Caixa foi dar transparência no processo referente ao bairro. Ele lembrou que recentemente ocorreu uma reunião com os futuros moradores do Jardim Aeroporto e que a audiência pública seria apenas uma reafirmação daquilo destacado naquele encontro.
O representante da Caixa sustentou que, ao final de 2019, estiveram alguns servidores do banco em Garça para destacar a situação do bairro e, na oportunidade, foi relatado o que ocorria naquele momento. Ele sustentou que o processo de obras do bairro está tendo continuidade e que, como já afirmado na audiência de 2019, tal andamento seria demorado, sofrendo com a burocracia.
"Estamos bem próximos da contratação, a construtora, inclusive, está selecionada, não está contratada, mas está selecionada. Quem contrata é a seguradora, mas estamos muito próximos disso. E naquela oportunidade eu disse que demoraríamos dois anos, mas, vocês devem estar se perguntando, já se passaram dois anos? É verdade. Já se passaram dois anos e nós, então, conseguimos cumprir esse prazo de dois anos. Nós tivemos nesse meio tempo, virando o ano, quando o processo estava seguindo os passos, tivemos lá, no início de março de 2020, a pandemia, onde muita coisa ficou parada, muitos processos não andaram como gostaríamos que eles andassem e, posso afirmar aqui que, se não fosse a pandemia, já teríamos contratado a nova construtora", disse.
Calsavara sustentou que, ao longo da pandemia, outro problema adicional foi o aumento dos custos de materiais de construção, o que fez com que novas planilhas fossem estabelecidas para, só então, uma nova contratação de empresa fosse realizada. "Sinto muito pelo que está acontecendo, queria estar celebrando com vocês, aliás, quero celebrar com vocês quando essas casas forem entregues", indicou.
O vereador Pedro Santos questionou o representante da Caixa, visando saber o período em que a obra do novo bairro poderia ser efetivamente concluída. Calsavara ressaltou que, diante do atual momento da construção e dos trâmites burocráticos, a expectativa é que ainda neste primeiro semestre de 2022 uma construtora já esteja contatada e que, depois venha a etapa da elaboração da obra.
"O prazo nós estamos trabalhando para que ocorra neste primeiro semestre, Temos aqui, algumas etapas, todas já construídas, como emissão de relatório final de regularização de sinistro pela seguradora, envio de carta convite às empresas interessadas, apuração quanto aos serviços necessários, elaboração dos orçamentos e recebimento dos orçamentos, análise dos orçamentos, definição da empresa responsável pela construtora", sustentou.
O representante da Caixa apontou que a instituição também terá um prejuízo nesse processo e que irá enviar para as áreas competentes, buscando um parecer técnico para o procedimento, algo que já está em andamento.

Fonte: Jornal Debate



Nenhum comentário:

Postar um comentário