terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

Câmara de Vera Cruz aprova comissão processante e pode cassar vereador

O vereador Júlio Cesar da Silva (PSDB), de Vera Cruz, corre o risco de perder o cargo. É que a Câmara Municipal abriu comissão processante para apurar suas declarações envolvendo uma "live" na internet em que ele acusou a diretora municipal da Saúde, Érica de Cássia Bonadio Dal Roveri de ter cancelado os exames de uma moradora. Ficou apurado que os procedimentos forma realizados e que em nenhum momento haviam sido cancelados. 
O pedido de abertura de uma comissão processante já foi votado e aprovado pela maioria dos vereadores. Diante disso, segue o rito normal, devendo ser ouvidas testemunhas e levantamento das provas. O vereador Júlio Cesar da Silva é acusado de quebra decoro parlamentar.
Pelo que foi apurado até agora, uma moradora, Maria Helena de Freitas, conhecida como "Nena Freitas", realivou uma "live" nas redes sociais reclamando da demora na realização de seus exames pelo SUS. Em determinado momento, o vereador entra em cena e afirma que, após contato com a empresa responsável por esses procedimentos, teria recebido a informação de que os exames de Nena e de mais três pessoas não seriam realizados.
Todavia, a diretora de Saúde garantiu que em nenhum momento foi enviado e-mail cancelamento os exames dessa moradora. Mesmo assim, no dia 05 de fevereiro a "denunciante" postou nas redes sociais voltando a afirmar que os exames haviam sido cancelados e depois realizados, agradecendo ao vereador por ter intervido nessa situação.
"Entretanto é sabido que tais atitudes são apenas por politicagem e que existem processos judiciais em que pessoas podem ser beneficiadas com referidas fake news", afirma a diretora no documento em que pede a abertura da comissão processante.
Com essa acusação de disseminação de notícias falsas, o vereador é acusado de quebra de decoro parlamentar. Isso sem falar do fato de que, valendo-se do cargo de vereador, Júlio Cesar da Silva, obteve informações não consistentes e não documentadas junto à uma empresa prestadora de serviços ao município.

Fonte: Visão Notícias



Nenhum comentário:

Postar um comentário