quinta-feira, 9 de dezembro de 2021

Mulher surta em Marília e tenta esfaquear marido e ameaça a filha

A autônoma Kauane Caroline Alves Pereira, de 21 anos, foi presa por tentativa de homicídio e ameaça, na quarta-feira, 08, no bairro Eduardo Andrade Reis, em Marília.
A polícia militar foi acionada por volta das 08h30. A vítima, um serralheiro de 30 anos, declarou que tem uma filha, de cinco anos, com a acusada. Ele contou que, enquanto ele e a filha dormiam, Karoline foi em um show ocorrido em um espaço de eventos em Vera Cruz.
Em torno das 06h20, a mulher ligou para que a vítima fosse buscá-la no local, pois havia se envolvido em uma confusão com os seguranças do evento.
O serralheiro afirmou que foi até o evento e quando já estavam retornando pela Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP 294), Karoline teria tentado puxar a direção do volante, na intenção do automóvel capotar e ambos morrerem.
A vítima contou que conseguiu evitar o acidente, segurando os braços da mulher para contê-la, porém ela o agrediu com socos e começou a danificar o para-brisa do carro com chutes.
Durante a confusão, a autônoma machucou a cabeça e as mãos. O serralheiro sofreu ferimentos na boca, levou uma mordida no braço e unhadas.
Kauane disse aos policiais que o marido tinha lhe agredido no retorno para Marília.
A polícia solicitou que o casal fosse até a Central de Polícia Judiciária (CPJ). Kauane falou que queria trocar de roupa e ao entrar no apartamento, demorou para sair.
Quando saiu, a mulher não tinha se trocado, caminhou até a viatura – onde estava o serralheiro – e sacou uma faca, que tinha escondido no sutiã, tentando golpear o pescoço da vítima. Contudo, ela foi contida a tempo por um dos militares.
A equipe policial conversou e acalmou a autônoma, solicitando novamente que ela fosse até a CPJ. Mais uma vez ela pediu para trocar de roupa e entrou no apartamento. Em seguida, a acusada saiu do imóvel com outra faca escondida nas vestes, sendo contida e desarmada pelos PMs.
A polícia comunicou que Kauane teria que ser levada até a CPJ e pela terceira vez ela solicitou para trocar de roupas, sendo que somente nesta realmente tirou o vestido que usava e vestiu uma blusa e uma calça.
No caminho para a CPJ um dos militares precisou ir sentado no banco de trás da viatura porque a mulher ameaçava abrir a porta e se jogar junto com a filha de cinco anos.
Kauane dizia que era melhor ela e a filha morrerem, do que ir para a delegacia, pois ela sabia que a filha iria morar com Deus e ela ia para o inferno.
O serralheiro declarou que mora com a mulher e a filha, sendo que ele e Kauane fazem uso de maconha.
A polícia apreendeu as facas usadas pela acusada. Kauane acabou presa por tentativa de homicídio contra o marido e ameaça contra a própria filha. Ela permaneceu à disposição da Justiça.

Fonte: Marília Notícia



Nenhum comentário:

Postar um comentário