segunda-feira, 8 de novembro de 2021

Córrego do Barreiro: técnicos do IPT realizam mapeamento

Dando sequência ao projeto de recuperação e revitalização da região da cabeceira do córrego do Barreiro, principal manancial superficial de Garça, o Saae (Serviço Autônomo de Águas e Esgotos), juntamente com técnicos do IPT (Instituto de pesquisas Tecnológicas), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, iniciou o trabalho de mapeamento da área e identificação dos pontos críticos. O levantamento dos dados do local foi feito in loco, em trabalho de campo, e com utilização de drone pelo IPT.
A partir do mapeamento será possível traçar um diagnóstico sobre a situação das erosões e apontar soluções de engenharia para estabilizar os processos erosivos, bem como realizar um levantamento das fragilidades nas áreas de preservação permanente e as ações de recuperação ambiental para cada caso. De acordo com o pesquisador do IPT, Cláudio Ridente, a partir das ações apresentadas, será possível melhorar a qualidade da água e aumentar o volume para captação na B1.
Além de recuperar a nascente a partir do bairro Paineiras até o ponto de captação de água na adutora B1, o objetivo do Saae também é revitalizar a região conhecida como “prainha”, transformando o espaço em um “parque aberto”, preservando as Áreas de Preservação Permanente – APPs e os mananciais.
De acordo com o coordenador de Meio Ambiente do Saae, Carlos Henrique Stocco Ortolan, atualmente a área se encontra degradada pela ação humana e, também, por processos erosivos contínuos.
“Os processos erosivos sem controle tendem a, cada vez mais, aumentar sua magnitude e, consequentemente, seu impacto nos pontos que estão a jusante, no caso a Estação de Captação e Recalque B1”, frisou.
Segundo explicou o diretor do Saae, André Pazzini Bomfim, esse é um trabalho realizado em parceria com a Prefeitura municipal, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e com o IPT que vai auxiliar a autarquia no processo de recuperação de uma importante nascente e na elaboração de diretrizes para a recomposição da vegetação nativa e conservação de solo e água.

Redação do Garca.Jor



Nenhum comentário:

Postar um comentário