quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Acig avalia que Black Friday pode fidelizar clientes

Na próxima semana ocorre mais uma ação da Black Friday e todas as expectativas se voltam para esse momento que pode alavancar as vendas e trazer mais um momento de respiro para o empresário, para o setor do comércio. No entanto, conforme avaliou o presidente da Acig (Associação Comercial e Industrial de Garça), João Francisco Galhardo, essa pode ser a oportunidade para fidelizar cliente, para conquistar o comprador e para pensar nas vendas natalinas.
Segundo ele, conseguir novos clientes pode custar de cinco a sete vezes mais caro do que fidelizar. Em razão disso, é muito importante caprichar neste momento para manter sua lista e, por meio dela, atrair novos consumidores.
"É o momento de pensar em ações que fidelizem o cliente, que façam com que ele se sinta confortável e atendido em suas necessidades para que o retorno dele não seja um ponto de interrogação. É importante que ele queira voltar", disse Galhardo.
De acordo com o dirigente, o ponto chave está no pós Black Friday, e, nesse momento é importante ter um procedimento estruturado, simples e claro para trocas e devoluções, lembrando que, para as compras pela internet, o consumidor tem direito ao arrependimento e de devolução da mercadoria em até sete dias, mesmo aquelas sem defeito. Como a Black Friday é um período propício a compras por impulso, o volume de trocas e devoluções deve aumentar.
"É o momento de estabelecer um canal de comunicação com os clientes. Pode usar a mesma estratégia do e-commerce, e cadastrar o e-mail do cliente, pedir autorização para mandar ofertas da loja. Ter o WhatsApp do cliente para enviar promoções e descontos exclusivos. É fazer com que o cliente se sinta lembrado, se sinta importante. É preciso que haja, diariamente, essa conquista. Um cliente conquistado, atendimento em suas necessidades, é a melhor propaganda que a loja pode ter", disse Galhardo.
O presidente da Acig lembrou ainda a importância do cliente se sentir bem atendido. Sem reservas, sem se sentir repudiado ou coagido.
"Não estamos falando que o cliente sempre tem razão. Estamos falando em ele se sentir acolhido e sem pressão. Bem atendido. Muitos, em razão do atendimento recebido, acabam realizando compras que não queriam", finalizou o dirigente.

Fonte: Jornal Debate



Nenhum comentário:

Postar um comentário