quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Primavera tem início e é possível a volta das chuvas em outubro

O início da estação da Primavera deste ano (Equinócio da primavera) no Hemisfério Sul ocorreu hoje, 22, às 16h21 e termina no dia 21 de dezembro às 12h59min, quando começa a estação do verão (Solstício de verão). A primavera climatologicamente têm dias de muito calor, tardes quentes que registram vários recordes de temperaturas máximas, além do retorno das chuvas que iniciam em grande parte do país, o plantio das principais culturas de verão. 
Na primavera ocorre grande irregularidade climática, pois a estação é um período de transição entre o inverno (seco) e o verão (chuvoso), permitindo o início na mudança do regime de chuvas e temperaturas, especialmente na região Sudeste do Brasil. As frentes frias na estação tornam-se mais frequentes e a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), afeta significativamente a região, causando bandas de nuvens e a ocorrência de chuvas contínuas.
 Durante a estação as chuvas e as temperaturas vão se elevando gradualmente e o forte aquecimento diurno junto à alta umidade atmosférica, contribuem para a formação de temporais, em forma de pancadas de chuva de caráter isolado, com curta duração e que ocorrerem a partir da tarde, com forte intensidade e geralmente acompanhadas por trovoadas, descargas elétricas, ventos com rajadas e queda granizo. Esses temporais causam sérios transtornos a população e a área urbana, como enchentes, desabamentos de morros, etc.
 Com registro Leste, os modelos de previsão indicam uma probabilidade acima de 70% que o fenômeno La Niña (resfriamento da temperatura do mar no oceano Pacífico Equatorial) se inicie durante a primavera de 2021 e permaneça até o verão 2021/2022. Contudo, a influência do fenômeno para região Sudeste em relação à chuva é pouco conhecida, mas ele pode influenciar a temperatura.
Baseada no modelo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia, a previsão para a primavera 2021 na Região Sudeste, em particular para o Estado de São Paulo, apontam chuvas próximas a acima da média em grande parte da região, com possível retorno de chuvas mais frequentes a partir do meio de outubro. No sudeste de São Paulo, as probabilidades indicam o risco de chuvas abaixo da média, principalmente em dezembro. Com o retorno das chuvas mais regulares, ocorrerão temperaturas próximas ou ligeiramente abaixo da média climatológica.

Fonte: Ipmet



Nenhum comentário:

Postar um comentário