quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Pirajuí: jovem mata pai por suspeitar que ele abusava de sua filha

Uma estudante de 23 anos foi presa nesta terça-feira (21), em Pirajuí (58 quilômetros de Bauru), suspeita de matar com golpes de faca o próprio pai, um lavrador de 59 anos, no início da madrugada. Em depoimento à Polícia Civil, a jovem confessou o crime e disse que o pai estaria abusando sexualmente de sua filha, de 8 anos. Ela também alegou que o homem tentou lhe estuprar e que o atingiu com a faca para se defender. Os nomes dos envolvidos serão preservados em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
O crime ocorreu na Vila Araújo. Segundo o registro policial, o lavrador foi encontrado por familiares já sem vida, caído no quarto de sua residência, com perfurações causadas por faca pelo corpo. As Polícias Militar e Civil foram acionadas e as testemunhas apontaram como suspeita a filha dele, de 23 anos, alegando que ela havia descoberto recentemente que a filha de 8 anos poderia estar sendo abusada sexualmente pelo avô.
Após a perícia no local, o corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Bauru para a realização de exame necroscópico, que irá determinar causa da morte e quantidade de golpes. A ocorrência foi registrada como homicídio qualificado no Plantão Polo Regional na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Bauru e, apesar das buscas, na hora, a suspeita não foi localizada para apresentar sua versão a respeito dos fatos.
Ontem à tarde, após diligências e trabalho de convencimento feito por policiais civis de Pirajuí, a estudante procurou a delegacia da cidade, acompanhada de advogado. De acordo com a Polícia Civil, ela contou que passou a suspeitar dos abusos sexuais em relação a sua filha há cerca de duas semanas, após encontrar vídeo no celular da criança onde ela aparece nua, fazendo gestos e usando palavras com conotação sexual.
A jovem afirma que questionou a filha sobre eventuais abusos praticados pelo avô na tarde de anteontem. Em um primeiro momento, a menina teria negado. Depois, segundo a versão da suspeita, ela disse que o avô teria exibido o órgão sexual a ela no quarto dele e proposto que os dois mantivessem relação sexual. A estudante alega que foi até a casa do pai no final da noite e o confrontou, dizendo que sabia dos abusos.
Em seu depoimento, a jovem sustentou que o lavrador foi até o quarto dele, voltou de cueca e passou a dizer que sempre quis manter relação sexual com ela. A suspeita fala que correu até a cozinha, foi seguida por ele e acabou pegando uma faca que estava em cima da mesa com a intenção de afastá-lo, mas, como ele não recuou, a segurou pelo braço e a puxou até o quarto, acabou desferindo um golpe nas costas dele.
A estudante declarou que, mesmo ferido, ele tentou segurá-la e ela acabou desferindo novo golpe, fugindo na sequência e levando a faca. Segundo ela, seu pai molestou uma prima quando ela tinha a mesma idade da sua filha - fato confirmado pela testemunha em depoimento na delegacia. A pedido da Polícia Civil, a jovem teve a prisão temporária decretada por trinta dias e foi conduzida à Cadeia de São Pedro do Turvo.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru



Nenhum comentário:

Postar um comentário