segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Setor elétrico lança campanha contra o desperdício de energia

Conscientizar a população sobre a importância de economizar energia elétrica, evitando desperdícios. Esse é o objetivo de uma campanha nacional lançada esta semana pela Abradee (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica), Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e Ministério de Minas e Energia.
Realizada também em anos anteriores, a Campanha de Uso Consciente de Energia deste ano coincide com o que especialistas consideram a pior crise hídrica dos últimos 91 anos. Desde o fim do ano passado, o volume de chuvas registrado em algumas regiões do país tem ficado abaixo da média histórica para o período, afetando reservatórios de água e, consequentemente, a produção de energia hidrelétrica, exigindo o acionamento do parque termelétrico, o que encarece a produção.
Com o mote “Energia Elétrica: se Desperdiçar, vai Faltar”, a iniciativa prevê duas fases: na primeira, a ideia é conscientizar a população sobre a atual situação; na segunda fase, prevista para ser lançada em setembro, os organizados intensificarão a divulgação das formas de consumo mais consciente e sustentável.
"A divulgação da campanha foi estrategicamente pensada de forma a atingir o público em geral, de forma segmentada e com uma cobertura precisa. Para isso, a iniciativa procura acompanhar a rotina diária e comportamento da população, segmentando as divulgações conforme cada um destes diferentes públicos", explica, em nota, a diretora de comunicação da Abradee, Sigrid Guimarães.
Além da veiculação de peças publicitárias na televisão, rádio e internet, a campanha também conta com um site que dá dicas sobre como economizar energia no dia a dia.
Considerada de utilidade pública, a campanha é realizada com recursos federais do Programa de Eficiência Energética da Aneel, cuja diretoria aprovou sua realização no início de julho, com o objetivo de reduzir os riscos que a crise hídrica representa ao fornecimento de energia elétrica. A iniciativa também foi aprovada pelo Comitê Monitoramento do Setor Elétrico. 

Fonte: Agência Brasil.



Nenhum comentário:

Postar um comentário