quinta-feira, 15 de julho de 2021

Justiça de Pompeia marca audiência de Fabrício Arena por mortes

A Justiça de Pompeia marcou audiência para o dia 29 de julho, às 14 horas, sobre o caso do psicólogo Fabrício Buim Arena, de 36 anos, acusado pelas mortes de Cristiane Pedroso Arena, de 34 anos, e da filha dela, Karoline Vitória, de nove. O crime bárbaro chocou a vizinha e pacata cidade.
A decisão pela audiência foi publicada no Diário Oficial de Justiça.
A audiência, que será por videoconferência, devido à pandemia, vai contar com a participação de Fabrício, das testemunhas arroladas pela acusação e defesa, policiais civis, da adolescente de 16 anos (acusada de participação nas mortes da própria mãe e da irmã) e de advogados.
O psicólogo participará da sessão na Penitenciária de Tremembé, onde está preso. Já menor acompanhará da Fundação Casa Feminina Anita Garibaldi, de Cerqueira César.
A publicação diz que “escalonado de retorno ao trabalho presencial (Provimento CSM n. 2618/2021), poderão o réu, a vítima e as testemunhas comparecer na sede do Juízo para prestar declarações/depoimentos, hipótese em que a solenidade será automaticamente convertida para a modalidade híbrida, bastando a prévia comunicação à serventia, por qualquer meio idôneo”.
Fabrício responde por homicídio com as qualificadoras de motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa das vítimas, além duplo feminicídio, dupla ocultação de cadáver e corrupção de menor.
Durante o processo deve ser esclarecida a divergência entre o depoimento de Fabrício e a perícia do Instituto Médico Legal (IML).
O homem afirmou que matou Karoline asfixiada, mas laudo mostra que a menina morreu devido a um traumatismo craniano, causado por uma violenta pancada na cabeça.
A adolescente de 16 anos já foi sentenciada pela Justiça a cumprir no máximo três anos de internação.

Fonte: Marília Notícia



Nenhum comentário:

Postar um comentário