quarta-feira, 7 de julho de 2021

Formula 1 perde um dos seus astros: morre o argentino Carlos Reutemann

Carlos Reutemann, vice-campeão mundial de Fórmula 1 em 1981, morreu nesta quarta-feira (07), após ficar internado por mais de um mês, confirmou sua filha. Ele tinha 79 anos.
A condição de Reutemann havia piorado nos últimos dias, depois que ele sofreu novos problemas com hemorragia enquanto estava na unidade de terapia intensiva de um centro de saúde na cidade de Santa Fé, Argentina.
O ex-piloto de F1 e atual senador da Argentina havia sido internado no dia 30 de maio e transferido para a UTI no dia 21 de junho, onde permaneceu desde então.
Anteriormente, Reutemann passou 17 dias no hospital em maio. Ele foi internado com anemia e desidratação, mas sua condição piorou devido a problemas anteriores com sangramento gastrointestinal e deterioração da função renal. Seus problemas estavam relacionados ao câncer de fígado a que foi diagnosticado em 2017.
A morte de Reutemann é uma grande perda para a Argentina, pois ele foi o piloto de maior sucesso do país na F1, após o caminho inicial estabelecido por nomes como Juan Manuel Fangio e Jose Froilan Gonzalez na década de 1950.
Reutemann foi capaz de se destacar no esporte durante um período de dez anos, entre 1972 e 1982, supostamente em uma das eras mais difíceis e competitivas da F1.
O argentino correu por grandes equipes como Brabham, Ferrari, Lotus e Williams e venceu 12 GPs. Suas vitórias em Nurburgring Nordschleife em 1975 e em Mônaco em 1980 se destacam em sua carreira.
Ele também alcançou 46 pódios, seis poles, seis voltas mais rápidas, 22 largadas na primeira fila e 66 pontos finais em um tempo em que apenas os seis primeiros recebiam pontos.
Em 1981, enquanto corria pela Williams, Reutemann chegou perto do título mundial, tendo liderado a maior parte da temporada e perdendo no final para Nelson Piquet. Ele também terminou em terceiro no campeonato em três ocasiões - 1975, 1978 e 1980 com Brabham, Ferrari e Williams, respectivamente.
Após sua aposentadoria da F1 e também tendo feito duas participações no Campeonato Mundial de Rally, com dois pódios na Argentina (1980 e 1985), Reutemann voltou sua atenção para a política em seu país.
Ele serviu por dois mandatos como governador de sua província natal, Santa Fé, e em 2003 teve a oportunidade de concorrer à presidência da Argentina, mas rejeitou a candidatura. Ele é membro do Senado desde aquele ano até sua morte.

Fonte: Motorsport



Nenhum comentário:

Postar um comentário