quinta-feira, 15 de julho de 2021

Diretoria da Associação Comercial de Marília destaca a importância social

A diretoria da Acim (Associação Comercial e Industrial de Marília) considera importante destacar na celebração do Dia do Comerciante, comemorado sempre no dia 16 de julho, sobre a importância do comércio para o desenvolvimento da comunidade. 
“É através do comércio que a comunidade se fortalece”, disse o presidente da entidade, Adriano Luiz Martins, ao lembrar da necessidade de um comércio forte no contexto de uma sociedade, diante dos empregos que proporciona, dos investimentos sociais que acontecem através dos impostos, e principalmente a atração e novas oportunidades econômicas e sociais.
“O comércio é quem movimenta a economia em todos os sentidos, e o comerciante é fundamental neste processo”, disse o dirigente ao celebrar a data parabenizando a classe varejista pela forma dinâmica que vem agindo para superar o confronto da pandemia.
De acordo com o vice-presidente da diretoria, Carlos Francisco Bitencourt Jorge, o empreendedor tem procurado alternativas e enfrentado a pandemia de forma direta, com conhecimento e muito estudo. “São muitos os comerciantes que diversificaram a forma de trabalhar, se adaptaram com a crise instalada e descobriram novas formas de melhorar e ampliar o próprio negócio”, disse o dirigente ao lembrar do crescente número de varejistas que passaram a vender eletronicamente em razão do fechamento compulsório de lojas e serviços. 
“É sempre assim, quando uma crise se instala o comércio se aperfeiçoa”, disse o diretor da associação comercial ao lembrar das plataformas eletrônicas de e-commerce criadas pela entidade como forma de assessorar os lojistas na superação da crise instalada pelo coronavírus.
Para o secretário da diretoria da associação comercial, Gilberto Joaquim Zochio, a data é importante a ser lembrar como um meio de superação. “Infelizmente muitos comerciantes não suportaram o longo período de lojas fechadas, enquanto que outros se adaptaram e mantiveram o próprio negócio, mas com outra concepção”, falou o experiente comerciante que também defende o apoio, a assessoria e a instrução da associação comercial nestes momentos de dúvidas e incertezas. “O abre e fecha do comércio foi terrível, pois, isso tem custo e muitas vezes o consumidor não aparecia, por não ter a certeza de que as lojas estavam abertas”, falou ao elogiar a diretoria da associação comercial, que mesmo nos principais momentos de crise, ajudou o comerciante a enfrentar a situação com segurança. “A atividade comercial foi mantida com inteligência e paciência”, lembrou o dirigente que há muitos anos faz parte da diretoria da associação comercial.
Na opinião do tesoureiro da diretoria, Manuel Batista de Oliveira, o comércio vive passando por transformações, diante de tantas crises instauradas por questões administrativas, políticas, econômicas e sociais. “E mesmo assim o comércio sempre se supera”, falou com experiência de muitos anos no varejo. 
“No começo sempre assimilamos o golpe, mas diante da necessidade de vender, sempre encontramos alternativas de superação”, falou ao ressaltar que somente através das vendas é que o comércio se supera e para isso é preciso que haja condições para que o consumidor movimente a economia. “São várias as situações necessárias para que o comércio se estabilize”, disse ao lembrar dos empregos, dos impostos, dos investimentos e principalmente do bem estar. “O comércio é quem faz tudo funcionar”, falou.

Redação do Garca.Jor



Nenhum comentário:

Postar um comentário