segunda-feira, 21 de junho de 2021

Iapen: indicação de lista tríplice para diretor deve ocorrer no próximo dia 23

Com um patrimônio financeiro de cerca de 152 milhões de reais e com mais cerca de 5 milhões de reais em imóveis, o Iapen (Instituto de Aposentadoria e Pensão dos Servidores Públicos do Município de Garça) deve passar por mudanças em sua administração em breve. No próximo dia 23 de junho, o conselho administrativo da autarquia irá se reunir para definir os nomes a serem apresentados ao prefeito da cidade, que irá proceder a escolha do novo diretor superintendente do Instituto. 
Esse procedimento passa a ser empregado depois de uma mudança na legislação aprovada recentemente pela Câmara, ante um projeto de autoria do Executivo. Anteriormente, o conselho administrativo tinha a autonomia da escolha do diretor.
Até a última sexta-feira, 18, esteve aberto o prazo de inscrições para as pessoas que pretendem disputar a indicação para diretor superintendente do Iapen, sendo que era necessário o preenchimento de um requerimento, além da juntada de diversos documentos que comprovassem os requisitos necessários para assumir a função.
O atual diretor superintendente da autarquia, Luiz Roberto Lopes de Souza, indicou que nos últimos dias, seguindo a nova legislação aprovada recentemente, mais dois membros — indicados pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Garça — passaram a compor o conselho administrativo do Iapen, que agora conta com nove representantes, sendo que esse colegiado terá a responsabilidade de fazer a indicação dos nomes.
"No dia 23 o Conselho se reúne para indicar a lista tríplice ao prefeito. Se não houver uma lista tríplice, o prefeito pode livremente nomear quem ele quiser", disse.
Para assumir o cargo de diretor superintendente é necessário preencher alguns requisitos, como ter curso superior e experiência na área de administração jurídica atuarial ou fiscalização de auditoria, sendo que o pretendente deve apresentar certidão de recursos humanos que comprove essa aptidão.
Segundo Souza, a partir de 01 de julho ele deve voltar a assumir sua função de conselheiro no Iapen, mas ainda avalia se poderá continuar em tal função e que iria se reunir com os demais conselheiros para discutir a sua presença ou não em tal colegiado da autarquia. Em sua opinião, o próximo diretor superintendente deverá ter algumas dificuldades, principalmente no assessoramento dos trabalhos.
"Quem assumir a diretoria vai precisar de uma assessoria que hoje não existe. O procurador hoje do Iapen está exercendo a função de procurador geral do município. Quem for assumir terá uma dificuldade, segundo os próprios conselheiros. Por contar com a formação jurídica. eu consegui fazer essa atuação", explicou. 
Ao encerrar sua trajetória à frente da direção do Iapen, Souza pretende apresentar um balanço dessa atuação e destacar o trabalho focado na preservação do patrimônio financeiro que irá garantir os recursos para o pagamento de aposentadoria e pensões dos servidores municipais pelos próximos anos.
"Quando estiver fora do Iapen vou fazer uma apresentação muito sintética por conta dos 22 anos que sou superintendente do Iapen e minha participação, desde que foi criado o fundo de previdência, em 1991, tanto como minha participação como procurador do município, como vereador e na elaboração da Lei do regime próprio e do estatuto do servidor", finalizou.

Fonte: Jornal Debate



Nenhum comentário:

Postar um comentário