segunda-feira, 21 de junho de 2021

Acig: retomada da economia depende da vacinação

Ainda que a passos lentos, a vacinação contra a covid-19 no Estado de São Paulo deu um salto. Nesta semana, segundo o cronograma, começaram a ser vacinadas faixas etárias sem comorbidades. 
A notícia traz um alento e, de acordo com o vice-presidente da Acig (Associação Comercial e Industrial de Garça), Mauro José de Sá, só será possível falar em retomada da economia quando a maioria da população elegível estiver vacinada.
"Alguns setores vem recebendo, quer seja por leis ou MP, alguma ajuda, como o Pronampe que se tornou definitivo, ou como as antecipações do pagamento do auxilio emergencial. Isso é muito importante para o cenário econômico, mas somente a vacinação em massa vai nos trazer a tranquilidade necessária, para esboçarmos estratégias seguras de recondução, de retomada”, disse Sá, que também é empresário local.
Nesta semana, mais precisamente na quinta e sexta-feira, dias 17 e 18,  garcenses com idade entre 50 e 59 anos puderam receber o imunizante, o que, de acordo com Sá, é um alivio, visto que os cientistas já bateram o martelo, afirmando que o controle do vírus e suas variantes se dará efetivamente apenas por meio da vacinação em massa.
Além da imunização, o vice-presidente salienta as medidas sanitárias que, por um bom tempo, vão acompanhar a sociedade em geral, também é relevante se dar grande importância em se tomar a segunda dose do imunizante.
"Não sou especialista na área da saúde pública, mas, pelo que temos observado, o que temos visto nos noticiários, as descobertas e tudo mais, aqui no Brasil ficaremos ainda um tempo tendo de observar o uso de máscaras, o uso do álcool em gel, o distanciamento social. Temos visto também nos noticiários que muitas pessoas que tiveram o privilégio de receber a primeira dose da vacina não estão voltando no prazo determinado para a segunda dose. Isso preocupa", sustentou.

Fonte: Jornal Debate



Nenhum comentário:

Postar um comentário