sexta-feira, 9 de abril de 2021

Farmacêutica de Lins é detida suspeita de fazer testes de covid-19 em sua casa

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Lins deteve na quinta, 08 de abril, uma farmacêutica suspeita de fazer testes para diagnóstico da covid-19 em sua casa, sem autorização dos órgãos de saúde. Após prestar depoimento, ela foi liberada e responderá a inquérito por infração de medida sanitária preventiva, crime previsto no artigo 268 do Código Penal.
Policiais civis, acompanhados de fiscais da Vigilância Sanitária, chegaram ao endereço da profissional, que não teve a identidade divulgada, após denúncia. Na sala, encontraram uma mesa com guardanapos de papel, agulhas, reagente, testes lacrados e caixa com testes e agulhas.
A farmacêutica alegou que uma familiar havia comprado os testes de um laboratório e lhe dado alguns e que decidiu anunciar em um grupo de WhatsApp que estava realizando os exames por R$ 70,00 em sua casa ou na casa do interessado. Segundo a Polícia Civil, ela admitiu que sabia que a prática era irregular.
A mulher também revelou que havia feito o teste apenas em um conhecido e que o resultado deu negativo. O delegado da DIG Wanderley Gonçalves Santos alerta que testes rápidos para detecção da covid-19 só podem ser realizados em hospitais, clínicas médicas, laboratórios e, excepcionalmente, em farmácias.
De acordo com ele, testes clandestinos representam risco à saúde pública, já que os resultados não são comunicados às autoridades de saúde para que medidas de isolamento sejam cumpridas.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru



Nenhum comentário:

Postar um comentário