terça-feira, 27 de abril de 2021

Acig: comércio de Garça já se volta para o Dia das Mães

A semana foi iniciada com o comércio garcense voltando a ter suas portas abertas. Dentro dos limites permitidos pela "fase de transição" do Plano São Paulo, as lojas puderam operar das 09 às 17 horas, esquema que deve perdurar até o dia 30 de abril, quando uma nova avaliação acerca da pandemia será apresentada por parte do governo estadual. Com essa abertura, o foco se volta para as vendas do Dia das Mães, que neste ano ocorrerá em 08 de maio.
"Essa fase de transição, mesmo não sendo aquilo que todos queríamos, traz novas possibilidades. O Dia das Mães se aproxima, estamos a menos de um mês da data e as expectativas surgem", avaliou o gerente da Acig (Associação Comercial e Industrial de Garça), Fábio Dias.
Segundo ele, seria utópico acreditar que as vendas típicas da data recuperariam o prejuízo que o comércio em geral vem sentindo desde o início da pandemia. Por outro lado, seria pessimismo demais não acreditar num acréscimo no percentual de vendas.
"Muitos lojistas estão com estoques parados, estamos mudando de estação, ou melhor, já mudamos para o outono, e todos querem, de alguma forma, movimentar suas vendas. Existe também o fato de que muitos estão com problemas de caixa. Os dias parados, de portas fechadas, trazem prejuízo, principalmente para o microempresário. Acreditamos que para esse Dia das Mães todos vão apostar em promoções, ofertas, uma vez que o consumidor também vive momentos difíceis", ressaltou o gerente. 
O presidente da Acig, João Francisco Galhardo, salientou que, no ano passado, já sofrendo as restrições impostas pela pandemia da covid-19, as vendas relativas ao Dia das Mães foram inferiores às registradas em 2019.
"Foi uma queda significativa, principalmente considerando que o Dia das Mães é a segunda melhor data para o comércio, só perdendo para o Natal. Temos ciência que o panorama ainda é crítico, que o comércio não vai recuperar o prejuízo, pelo menos por enquanto, mas essa abertura já acende uma luz no fim do túnel", sustentou Galhardo.
O presidente acredita ainda que o valor médio dos presentes não deve aumentar muito em relação ao ano passado, visto que o consumidor está com o poder de compra achatado.
Tradicionalmente, o Dia das Mães tem como segmentos mais procurados os de perfumaria, vestuário, calçado e floriculturas. 
"O e-commerce também está forte, principalmente com as lojas físicas fechadas. Nesse caso, o consumidor que tiver a intenção de presentear com eletrônicos, celulares ou produtos do ramo, também poderá buscar as compras on-line das lojas do comércio garcense", complementou Fábio Dias.

Fonte: Jornal Debate



Nenhum comentário:

Postar um comentário