quinta-feira, 11 de março de 2021

Levantamento indica ampliação da presença feminina no agronegócio

O agronegócio brasileiro recebe cada vez mais mulheres. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em Minas Gerais, a participação da mulher saiu de 10,8% em 2006, para 14,4% em 2017.
Agora, elas vêm fortalecendo a presença num outro quadro importante, o de contratações de crédito rural. Dados do Banco Central revelam que, em 2020, foram feitos 53.956 contratos (Empresarial e Pronaf) para mulheres em Minas Gerais, o que corresponde a 24,27% do total de financiamentos agropecuários.
O número que mais chama a atenção é o percentual de mulheres nos contratos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que é 31,14% (44.684 contratos). Para José Henrique Barbosa, coordenador técnico estadual de Crédito Rural da Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), é uma quantidade bastante significativa, pois é mais que o dobro do percentual de mulheres responsáveis pela gestão de propriedades rurais no estado, segundo os dados do IBGE.
“Diferente do setor empresarial, onde geralmente a esposa mora na cidade e tem outra profissão, na agricultura familiar toda a família está envolvida na atividade, tanto o casal, como os filhos. E a mulher participa ativamente do trabalho rural”, comenta José Henrique.

Fonte: Agência Brasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário