quarta-feira, 31 de março de 2021

Estado de Nova Iorque aprova projeto que legaliza uso recreativo da maconha

Legisladores do estado de Nova Iorque aprovaram uma iniciativa que legaliza o uso recreativo da maconha. O governador Andrew Cuomo já anunciou que vai sancionar.
Com o projeto de lei apoiado pelas duas câmaras do estado, onde os democratas de Cuomo têm maioria, Nova Iorque se unirá a outros 14 Estados americanos - mais o distrito de Columbia - que já permitem o uso da cannabis.
"Esta legislação histórica dá justiça a comunidades marginalizadas há muito tempo, abraça uma nova indústria que vai fazer a economia crescer e estabelece garantias de segurança substanciais para a população", afirmou Cuomo em comunicado.
O gabinete do governador afirmou que a entrada em vigor da lei pode representar 350 milhões de dólares por ano em impostos e criar dezenas de milhares de postos de trabalho.
A lei permitirá a maiores de 21 anos comprar maconha e cultivar plantas para o consumo pessoal, com um plano para que parte dos recursos arrecadados seja destinado ao tratamento contra a dependência química e a campanhas de educação.
Nova Iorque também eliminará de forma automática os antecedentes de pessoas condenadas por crimes relacionados à maconha que não serão mais criminalizados
A lei também vai eliminar as multas por posse de até 85 gramas da droga, novo limite de posse particular, e será ampliado o programa de uso medicinal da maconha.
A decisão acontece no momento em que Cuomo enfrenta uma investigação por suposto assédio sexual e intimidação de funcionárias, além de acusações de que sua administração ocultou o número real de mortes relacionadas com a covid-19 nas casas de repouso.

Fonte: Diário do Nordeste



Data limite: ganhador de R$ 162 milhões na Mega da Virada tem só até hoje para retirar prêmio

Mais de R$ 162,2 milhões. Esse é o valor que um dos ganhadores da Mega da Virada tem para receber – mas só até esta quarta-feira, 31 de março. Se deixar passar dessa data, o apostador, que é de São Paulo, perde o direito ao prêmio, que vai se tornar o maior a ser esquecido na história das loterias da Caixa.
Duas apostas acertaram as seis dezenas do concurso, o maior da história . O outro vencedor, um apostador de Aracaju (SE), já retirou o dinheiro.
De acordo com a Caixa, o prazo máximo para resgate de prêmios em loterias é de 90 dias após a realização do sorteio. Caso o apostador não se apresente, os R$ 162,6 milhões serão repassados ao Fundo de Financiamento do Ensino Superior (FIES).
A Mega da Virada de 2020 pagou o maior prêmio da história das loterias da Caixa. Foram R$ 325,2 milhões para quem acertasse seis números. Duas apostas cravaram as seis dezenas sorteadas: 17 - 20 - 22 - 35 - 41 - 42.
'Esquecer' um prêmio de loteria é mais comum do que parece. Só em 2020, R$ 311,9 milhões em prêmios deixaram de ser resgatados, segundo dados da Caixa Econômica Federal.
O valor esquecido de prêmios da Mega-Sena, Lotofácil, Quina, Lotomania, Timemania, Dupla Sena, Loteca, Lotogol e Federal no ano passado foi o menor dos últimos 5 anos em termos nominais (sem considerar a inflação). Mesmo assim, os prêmios não resgatados nesse período somam R$ 1,62 bilhão.

Fonte: G1



terça-feira, 30 de março de 2021

Morre vítima de covid-19 o radialista Mário Moraes da Unesp FM

Locutor da Unesp FM de Bauru havia quase três décadas, o radialista Mário Moraes, de 68 anos, morreu na madrugada desta terça-feira, 30 de março, vítima da Covid-19. O profissional, que ficou internado por cerca de duas semanas em um hospital particular da cidade, deixou dois filhos e um neto.
Única irmã de Moraes, a funcionária pública aposentada Lídia Maria de Moraes, de 64 anos, relata que ele nasceu em Presidente Alves, mas chegou a Bauru ainda criança. Pouco tempo depois, começou a trabalhar derretendo chumbo para produzir o linotipo do Diário de Bauru.
Segundo Lídia, embora o primeiro emprego do seu irmão mais velho tenha sido na imprensa escrita, o profissional se encontrou mesmo no rádio. Tanto que Moraes já passou pelas rádios Terra Branca, Auri Verde, PRG-8, 94 FM e Unesp FM.
O profissional também atuou como locutor de cabine da então TV Globo Oeste Paulista. "Ele era um irmão maravilhoso e nós nunca chegamos a brigar", exalta.
Moraes estava na Unesp FM desde a sua fundação, em maio de 1991. Viúvo, ele deixou os filhos Mariana e Kauê, além do neto Castiel. 
Em nota assinada pelo diretor da Unesp FM, o professor doutor José Carlos Marques, a rádio lamenta o falecimento do profissional. "Mário Moraes fez parte da equipe que esteve no início das atividades da Unesp FM, em 1991, abrilhantando desde então o trabalho da rádio com a sua sensibilidade e voz inconfundível", diz o texto.
Diante disso, a direção do veículo de comunicação decretou luto oficial de três dias.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru



Secretaria de Desenvolvimento Social esclarece que não está contratando

Uma notícia falsa publicada em uma rede social fez com que várias pessoas entrassem em contato com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Garça
A titular da pasta, Hélide Parrera, esclareceu a situação. "Sabemos que há muitas pessoas desempregadas, precisando trabalhar, por isso recebemos diversas ligações na nossa Secretaria sobre essa publicação. Colocaram os cargos que estariam disponíveis no Cras (CCentro de Referência da Assistência Social). Mas garanto que, em relação a Garça, essa publicação não é verdadeira. Nossa Secretaria não está com processo seletivo aberto neste momento para contratação de novos funcionários", disse.
Para evitar esse tipo de mal entendido, é interessante que os garcenses consultem as mídias oficiais da Prefeitura, onde as publicações a respeito de processos seletivos e concursos ocorrem e são confiáveis.
A Prefeitura Municipal tem seu portal na internet - www.garca.sp.gov.br -, tem páginas oficiais no Facebook, no Instagram e no Twitter.

Redação do Garca.Jor



Tumulto durante homenagem a presidente falecido deixou 45 mortos na Tanzânia

Um total de 45 pessoas morreram no dia 21 de março em um tumulto no estádio de Dar es Salaam, na Tanzânia, onde acontecia uma homenagem ao falecido presidente John Magufuli, informou a polícia hoje.
"Muitas pessoas queriam entrar no estádio e algumas não foram pacientes. Forçaram a entrada e provocara uma correria. Quarenta e cinco pessoas morreram", afirmou à AFP Lazaro Mambosasa, comandante da polícia em Dar es Salaam.
As autoridades não haviam divulgado um balanço oficial até agora. Entre as vítimas estão crianças e vários integrantes da mesma família.
Milhares de pessoas compareceram ao estádio para o funeral do presidente.
John Magufuli, 61 anos, um negacionista radical, morreu em 17 de março, oficialmente por problemas de coração, mas um de seus principais opositores afirmou que ele foi vítima da covid-19.
Magufuli foi sucedido pela vice-presidente, Samia Suluhu Hassan, que se tornou a primeira mulher a governar o país.

Fonte: UOL



Especialistas execram peça orçamentária e observam riscos fiscais graves

"Peça de ficção", "retorno das pedaladas fiscais", "vergonhoso", "inexequível", "acinte à transparência no trato da coisa pública".
Essas foram algumas das expressões usadas nos últimos dias por parlamentares, economistas e até mesmo técnicos do governo para classificar o Orçamento federal para 2021.
A previsão de gastos do governo foi aprovada pelo Congresso Nacional na semana passada, com três meses de atraso, e às vésperas do início da discussão sobre o Orçamento de 2022 - o Executivo costuma encaminhar o projeto de LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) do ano seguinte até 15 de abril de cada ano.
Quais são os problemas do Orçamento aprovado? Há risco de o governo parar por falta de dinheiro? Por que se fala novamente em "pedaladas fiscais" e "contabilidade criativa"? Tem como consertar?
A BBC News Brasil ouviu Felipe Salto, diretor-executivo da IFI (Instituição Fiscal Independente) do Senado, e Carlos Kawall, diretor da gestora ASA Investments e ex-secretário do Tesouro, para tirar essas e outras dúvidas sobre o Orçamento de 2021.
1. Quais os principais problemas do Orçamento de 2021? - Kawall e Salto explicam que o principal desafio na elaboração do Orçamento para 2021 é o cumprimento da regra do teto de gastos, que limita o crescimento da despesa de cada ano à variação da inflação no ano anterior.
"No final do ano passado, tivemos uma surpresa inflacionária, com a inflação muito acima do esperado, particularmente no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que corrige despesas obrigatórias como Previdência, abono salarial e BPC (Benefício de Prestação Continuada, pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda). Todas as despesas que estão ligada ao salário mínimo", afirma Kawall.
INPC é o indicador que mede a variação dos preços para famílias com renda entre um e cinco salários mínimos. Ele é usado como referência nas negociações salariais no setor privado e também no reajuste anual do salário mínimo pelo governo.
Com a disparada do preço dos alimentos no ano passado, o INPC fechou 2021 em alta de 5,45%, acima da expectativa do governo, que era de um avanço de 2,09%. Com isso, o salário mínimo para este ano foi fixado em R$ 1.100, ante previsão do governo em agosto de um salário-base de R$ 1.067 para 2021.
"Isso criou uma defasagem entre o valor que estava no Orçamento para essas despesas e o que efetivamente se vai gastar agora", diz o economista.
2. Há risco de o governo parar por falta de dinheiro? - Segundo os economistas, este risco de fato existe.
Em 22 de março, o Ministério da Economia estimou que as despesas obrigatórias (que são cerca de 92% do total) estavam subestimadas em cerca de R$ 17 bilhões.
Para resolver o problema seria necessário contingenciar o gasto discricionário, como é chamada aquela fatia do orçamento sobre a qual o governo tem algum poder de decisão sobre o uso. É diferente do que acontece com o gasto obrigatório, que não pode ser redirecionado.
"Ocorre que, na hora da aprovação do Orçamento - até onde sabemos, de comum acordo com a cúpula do governo -, o relator [senador Márcio Bittar, do MDB do Acre] tirou das despesas obrigatórias um valor adicional de R$ 26 bilhões, pra destinar mais recursos a emendas parlamentares", aponta Kawall.
"Então, você imagina: eu já estou devendo R$ 17 bilhões, o relator vai lá e aumenta essa dívida em R$ 26 bilhões, gerando uma deficiência no Orçamento de mais de R$ 43 bilhões. O que era ruim, ficou inviável."
Segundo Kawall, R$ 7 bilhões podem ser abatidos desse "rombo", porque houve uma decisão do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) de postergar o pagamento de parte do abono salarial de 2021 para 2022. O abono é uma espécie de "14º salário" pago a trabalhadores com carteira assinada que recebem baixos rendimentos.
A mudança de calendário do abono ainda depende da edição de medida provisória. Se aprovada, ainda assim, o buraco nas contas seria de cerca de R$ 36 bilhões, estima Kawall.
"R$ 36 bilhões é mais de 0,5% do PIB. Sob qualquer métrica, é muita grana", diz o economista.
Para compensar esse montante com redução de despesas não obrigatórias, isso significaria reduzir esse tipo de gasto para cerca de R$ 54 bilhões. O patamar é considerado inviável.
O nível "confortável" para a despesa não obrigatória é estimado entre R$ 100 bilhões e R$ 110 bilhões. Entre R$ 80 bilhões e R$ 90 bilhões é considerado um limite extremo.
"R$ 54 bilhões não é factível. Você não tem como garantir o custeio da máquina, aí começam problemas como falta de dinheiro para emitir passaporte, para pagar contas de luz e água de órgãos públicos, e tudo mais que é necessário para o custeio do governo."
3. Por que se fala novamente em "pedaladas fiscais" e "contabilidade criativa"? - Segundo Kawall, há um ponto em comum entre as manobras fiscais que levaram ao impeachment de Dilma Rousseff (PT) e os problemas do Orçamento aprovado pelo Congresso na semana passada.
"O que une as duas experiências históricas é a ideia de gastar mais. De encontrar uma maneira de contornar a regra fiscal - lá a Lei de Responsabilidade Fiscal, aqui o teto de gastos - no intuito de fazer mais gasto", diz o economista da ASA Investments.
Salto, da IFI, diz que os dois casos têm em comum orçamentos distantes da realidade.
"A chamada 'contabilidade criativa', como ficou conhecida no período de 2008 a 2014, foi um conjunto de práticas que permitiu aumentar o gasto público, respeitando a meta de gasto primário, mas alterando essa meta", diz o economista, lembrando que, por exemplo, investimentos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) foram abatidos, depois desonerações.
Kawall lembra ainda do uso de bancos públicos para financiar o Tesouro.
"O Orçamento de 2021 pode abrir a porta para problemas similares, porque a peça orçamentária está muito distante da realidade", avalia Salto. "Então esse é um risco que precisa ser mapeado, pois pode ensejar práticas de contabilidade criativa que já prejudicaram muito no passado as contas públicas."
4. Tem como consertar? - Segundo os economistas tem conserto, mas não há solução simples.
"Quando a realidade se impuser, o Executivo vai ter que suplementar as despesas obrigatórias. Porque ele vai ter que pagar os aposentados, não vai deixar sem pagar", diz Salto.
Somente na Previdência, a estimativa de despesa do Orçamento aprovado é de R$ 690,9 bilhões, contra previsão da IFI de um gasto necessário de R$ 704,5 bilhões e estimativa do governo de desembolso de R$ 712,9 bilhões. Ou seja, somente no INSS, estariam faltando entre R$ 13 bilhões e R$ 22 bilhões, a depender da projeção mais ou menos conservadora.
"Para fazer essa suplementação, o governo teria duas opções: ou fazer contingenciamentos ou reestimar a receita. Mas reestimar a receita não resolve, devido ao teto de gastos", diz Salto.
Isso porque, pela regra do teto, o crescimento do gasto é limitado à inflação do ano anterior, independentemente de haver mais ou menos arrecadação de impostos.
Assim, a única opção é contingenciar. Para cortar despesas do próprio Executivo, se esbarra no fato de que elas estão num limite muito baixo e há risco de "shutdown", como explicou Kawall.
"Outra opção é cortar emendas parlamentares, mas elas não podem simplesmente ser cortadas para complementar despesas obrigatórias. A lei não permite. Então muito provavelmente será preciso enviar projeto de lei para fazer isso", conclui Salto.
"Então o Executivo está diante de um problema muito grave: ele vai ter que suplementar as despesas obrigatórias, criar as condições técnicas e jurídicas para conter as despesas discricionárias, e assim cumprir o teto de gastos", diz Salto, destacando que, pelas contas da IFI, o corte de despesas necessário seria de R$ 31,9 bilhões.
5. Por que o Orçamento de 2021 gerou tantas críticas? - "Foi uma grande lambança. Um episódio muito ruim do ponto de vista da sinalização do compromisso do Congresso com o arcabouço fiscal do próprio governo", diz Kawall.
Segundo o economista, a aprovação do Orçamento também explicitou a falta de compromisso dos dois presidentes recém-eleitos da Câmara e do Senado com as reformas necessárias para reestabelecer o equilíbrio da trajetória da dívida pública.
"Outro ponto que deixou a todos atônitos é que o aumento de gastos não foi feito em resposta à pandemia", diz Kawall.
"Muita gente acreditava que o governo fosse usar o novo decreto de calamidade [incluído na PEC Emergencial aprovada em fevereiro] para tentar fazer mais gastos com auxílios via créditos extraordinários, como no ano passado", afirma o economista.
"O que deixa a mensagem dessa 'pedalada' mais amarga é ver que não. Eles não fizeram isso para ter mais dinheiro para combater a pandemia, para apoiar os necessitados. Fizeram isso para poder ter mais emenda parlamentar, mais gasto com uma ótica puramente eleitoral."
"É uma postura política abominável das lideranças políticas do Congresso, com o beneplácito do Poder Executivo. Num momento tão dramático como o que estamos vivendo, de falta de vacina, falta de oxigênio, falta de recursos para apoiar os mais pobres, o Congresso simplesmente olhar para sua própria barriga e aprovar uma flagrante ilegalidade com fins meramente eleitorais. Então tem esse lado chocante também do ponto de vista humano", conclui o analista.

Fonte: BBC Brasil



Carreta fica desgovernada e prensa carro em muro em Assis

Um acidente movimentou o Jardim Canadá, em Assis, na tarde de segunda-feira, 29 de março. Segundo informações cedidas por testemunhas, uma carreta de um morador do bairro estava estacionada quando começou a descer a rua até atingir um carro, modelo Escort, duas quadras abaixo, na rua Aurélio Salotti.
A carreta atingiu o carro, que ficou prensado rente ao muro de uma casa . A polícia foi chamada ao local e fez o isolamento da área. Mesmo com o perigo do acidente e o susto dos moradores próximo ao local, ninguém se feriu.

Fonte: AssisCity



Asilo registra surto de covid-19 em idosos e funcionários em Pompeia

Um asilo de Pompeia registrou um surto de covid-19 que atingiu 20 pessoas, entre idosos abrigados e funcionários. Segundo informações do Departamento de Higiene e Saúde do município, todos os infectados já foram vacinados com as duas doses da CoronaVac, no início de fevereiro.
Os resultados dos exames do tipo PCR feitos pela prefeitura na última quinta-feira, 25 de março, na entidade filantrópica Lar dos Idosos Antônio Frederico Ozanam chegaram ao município no domingo, com 15 testes positivos em idosos, entre os 38 abrigados, e cinco entre funcionários, de um total de 23 trabalhadores.
Em nota, o Departamento de Higiene e Saúde (DHS) de Pompeia informou que apenas três dos 20 infectados apresentam sintomas leves da covid-19, como coriza.
Ainda segundo a prefeitura, todos os demais casos positivos estão assintomáticos. Todos os infectados estão isolados em uma ala separada da entidade, diz a prefeitura.
A prefeitura informou também que ainda na última quinta-feira, o DHS realizou a sanitização do asilo, instalado em imóvel localizado a poucos metros da Santa Casa da cidade. A nota da prefeitura credita à vacinação o fato de a maioria dos infectados sequer ter desenvolvido sintomas da doença.

Fonte: TV Tem



segunda-feira, 29 de março de 2021

Notas finais do Enem 2020 são disponibilizadas na internet

As notas finais do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020, versão impressa e digital, foram disponibilizadas nesta segunda-feira, 29 de março, pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão realizador da prova. Os estudantes podem conferir os resultados individuais das provas na Página do Participante ou no aplicativo do exame. 
Segundo informado mais cedo pelo Inep, também ficam disponíveis as notas dos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL). 
Para ter acesso às notas, os participantes devem utilizar o login único do governo federal. Caso o aluno tenha esquecido a senha, o sistema permite recuperá-la. Basta inserir o CPF no campo indicado, selecionar avançar e clicar no link “esqueci minha senha”. O sistema apresentará diversas formas para recuperar a conta (validação facial, bancos credenciados, internet banking, e-mail e celular). Ésó escolher uma das opções para receber o código de verificação e, em seguida, gerar uma nova senha. 
Além do resultado da redação, que varia de 0 a 1.000, os participantes poderão conferir as notas individuais, referentes às provas das quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias. 
As notas individuais do Enem podem ser usadas para acesso à educação superior, no Brasil e em instituições de Portugal, e em programas governamentais de financiamento e apoio ao estudante, como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (ProUni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os participantes podem ter mais informações sobre os programas que permitem o ingresso na educação superior no portal do Ministério da Educação.
O resultado do Enem 2020 impresso, para fins exclusivos de autoavaliação de conhecimentos do participante treineiro, será divulgado no dia 28 de maio, na Página do Participante e no aplicativo do exame. 
O Enem é corrigido com base na chamada teoria de resposta ao item (TRI), que leva em consideração, entre outros fatores, a coerência de cada estudante na própria prova. Ou seja, se ele acertar questões difíceis, é esperado que acerte também as fáceis.
Se isso não acontecer, o sistema entende que pode ter sido por chute. O estudante, então, pontua menos que outro candidato que tenha acertado as mesmas questões difíceis, mas que tenha acertado também as fáceis.
A redação tem esquema diferenciado de correção. Cada uma passa por, pelo menos, dois corretores. O tema da redação na reaplicação do Enem foi “A falta de empatia nas relações sociais no Brasil”.

Fonte: Agência Brasil



Hospital das Clínicas de Marília cancela cirurgias eletivas e foca em covid-19

O Hospital das Clínicas de Marília, que é referência para mais de 62 municípios da região da cidade, cancelou nesta segunda-feira, 29 de março, a realização de cirurgias eletivas na unidade.
A decisão é parte de uma estratégia para tentar conter o aumento de casos de Covid-19 que já chegam a 16.770 no município. Isso porque, conforme explica Paloma Libânio Nunes, superintendente do HC, suspendendo parte dos mais de 1 mil procedimentos que a unidade oferece será possível evitar aglomerações e focar o trabalho dos profissionais de saúde no atendimento aos casos de coronavírus.
"Nós tentamos durante muito tempo protelar essa ação. Sabemos que as pessoas também ficam doentes por outros motivos, além da Covid-19, mas nesse momento onde não temos mais leitos, onde todos os esforços tem que ser para a contenção da pandemia, nós realmente suspendemos as cirurgias eletivas temporariamente, porque são 1000 atendimentos por dia só no ambulatório e cada paciente que vem, vem com um acompanhante e olha a quantidade de pessoas aglomeradas no nosso hospital e ambulatórios"
Atualmente, o hospital conta com 2,4 mil funcionários e mais da metade deles está focada no atendimento aos casos de coronavírus.
Segundo a administração do hospital, ficam mantidos apenas alguns dos atendimentos, entre eles os destinados para pacientes oncológicos, mulheres com gestão de alto risco e a realização de exames de pacientes que estão há muito tempo aguardando pelos procedimentos.
A Santa Casa e a Associação Beneficente Hospital Universitário (ABHU) de Marília já haviam suspendido as cirurgias eletivas na última quinta-feira (25) devido à falta de insumos nas unidades, por conta do aumento das internações por Covid-19. A previsão era de que a suspensão seria feita até esta segunda-feira (29).
Além disso, na ABHU, a Unimar anunciou neste mesmo comunicado que as cirurgias eletivas que precisam de UTI seriam suspensas por 15 dias devido à falta de leitos, sedativos para intubação e remessa baixa de oxigênio. E informou ainda que os outros procedimentos, que não precisam de UTI, seguiriam sendo realizados.
A administração do hospital orienta ainda que as pessoas que apresentarem algum sintoma da Covid-19 e tiverem consultas, exames ou cirurgias agendados na unidade, não compareçam para evitar uma possível contaminação de outras pessoas.

Fonte: G1



Empresário à frente das Bebidas Conquistas morre aos 75 anos

O empresário Celso Botega morreu aos 75 anos na madrugada desta segunda-feira, 29 de março, vítima de covid-19. Ele contraiu a doença no início deste mês e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Unimed de Ourinhos.
.Botega, que era sócio-proprietário da Bebidas Conquista, foi contaminado com a covid-19 e começou a apresentar os sintomas em 10 de março. Cinco dias depois, devido a problemas respiratórios, foi internado na ala de isolamento em leito clínico.
Em 16 de março, já com intubação para ventilação mecânica, Celso foi levado para a UTI da Unimed de Ourinhos. Ele morreu por volta das 5h30 desta segunda-feira, 29 de março. O empresário foi sepultado às 09 horas no Cemitério Municipal de Palmital, sem a realização do velório.
Celso era o último remanescente dos sócios que começaram a administrar a Conquista na década de 1970. O empresário deixou a esposa Jovelina Ravagnani Botega e os filhos Celso Júnior e Danielle, além dos netos Júlia, Cecília e Otto.

Fonte: Jornal da Comarca



FPF aprimora protocolo de segurança e saúde para volta do futebol

Em reunião on-line nesta segunda-feira, 29 de março, a Federação Paulista de Futebol (FPF), os 16 clubes da série principal do Paulistão, os Sindicatos dos Atletas, dos Árbitros e dos Treinadores apresentaram, em nota oficial, um protocolo ainda mais rigoroso para tentar evitar os riscos de transmissão do novo coronavírus (covid-19). 
O modelo prevê a organização de ambientes controlados, em que os clubes ficarão isolados em centros de treinamento ou hotéis, se deslocando apenas para os jogos. O documento cita ainda maior frequência de testagens, redução de efetivo de pessoas nos jogos, entre outras medidas.
A FPF explica que o novo protocolo será submetido ao Ministério Público e ao Governo do Estado de São Paulo. Devido à alta da pandemia, os jogos de futebol estão proibidos desde o dia 15 de março. Na sexta-feira, 26 de março, o governo paulista prorrogou a suspensão do Paulistão até o dia 11 de abril.
“Os clubes e a FPF ressaltam que este cenário com a renovação da fase emergencial gera um enorme retrocesso no controle de saúde dos atletas e comissões técnicas, além de um enorme prejuízo técnico”, explica a nota da Federação, que espera conseguir autorização das autoridades para realizar jogos até 11 de abril. O aprimorado protocolo foi realizado pelo Comitê Médico da FPF, em conjunto com médicos dos 16 clubes da série principal do Campeonato Paulista.

Fonte: Agência Brasil




Complexo esportivo de Pompeia é alvo de vândalos

O complexo esportivo do Tufic Baracat, em Pompeia, foi alvo de vandalismo nos últimos dias, segundo a Prefeitura local.
Conforme a administração municipal, criminosos destruíram uma das áreas do parque infantil, derrubando os balanços e entortando totalmente a barra de sustentação, prejudicando a estrutura do playground.
O local, que também conta com área para caminhada e academia ao ar-livre, foi remodelado e entregue em novembro de 2020 como mais uma opção de lazer para os pompeianos.
O Código Penal Brasileiro tipifica o crime de dano ao patrimônio público, com pena de detenção de seis meses a três anos, além de multa.

Fonte: Marília Notícia



sexta-feira, 26 de março de 2021

Serviço de desinsetização e desratização vai ser realizado na próxima semana

O Saae (Serviço Autônomo de Águas e Esgotos) realiza na próxima semana — em Garça e no distrito de Jafa —, o serviço de desinsetização e desratização. A ação é realizada a cada quatro meses e visa o controle de vetores e pragas nas redes coletoras de esgoto.  
O serviço será realizado em todos os bairros, totalizando 2.009 poços de visita. 
Essa ação preventiva é realizada todos os anos pelo SAAE para impedir a atração, abrigo, acesso ou proliferação de ratos, baratas e outras pragas urbanas, visando resultados positivos nos aspectos sanitários, ambientais e econômicos.
Para evitar que os insetos entrem nas residências e nas empresas,  é importante tampar todas as saídas de esgoto, ralos e caixas de gordura. 
Confira os bairros onde o serviço será realizado na próxima segunda-feira, 29 de março: Cascata, São Lucas, Jardim Paulista, Guanabara e Mariana.

Redação do Garca.Jor



Papel higiênico pode ser próxima vítima da crise de contêineres

O maior produtor global de celulose, matéria-prima usada na fabricação do papel higiênico, alerta que a crise global de contêineres pode estar começando a criar gargalos na oferta da commodity.
A Suzano embarca sua celulose principalmente em navios de carga geral, conhecidos como “break bulk”. Com o aumento da demanda por navios que transportam contêineres de aço, o aperto começa a atingir embarcações usadas para celulose e ameaça atrasar as exportações da empresa, disse o diretor-presidente da Suzano, Walter Schalka, em entrevista.
Esse cenário coincide com o aperto na oferta global de celulose, que enfrenta no momento uma demanda forte puxada pelo maior consumo de papel higiênico e outros produtos ligados à cadeia da celulose. Schalka teme que os problemas logísticos virem uma bola de neve e só piorem nos próximos meses. Interrupções significativas no comércio de celulose podem impactar o fornecimento de papel higiênico se os produtores não tiverem amplos estoques.
A Suzano já está preocupada com o risco de exportar menos do que a empresa esperava em março e ser obrigada a adiar alguns embarques para abril, disse Schalka. Com o aumento da concorrência por navios de carga, as embarcações break bulk atracam nos terminais da empresa com menos frequência do que o normal.
“Todos os players sul-americanos que exportam via break bulk estão enfrentando esse risco”, disse.
O Brasil é o maior fornecedor mundial de celulose, e a Suzano responde por cerca de um terço do fornecimento global do tipo de fibra curta, que é usado para produzir papel higiênico.
Rupturas no fluxo de carga provocaram caos no comércio global, principalmente de alimentos e produtos agrícolas. O congestionamento do tráfego portuário foi acompanhado pelo aumento dos custos de frete e atrasos das entregas.
A crise de contêineres, desencadeada pela enorme demanda da China, já se arrasta há meses. Mas o alerta da Suzano está entre os primeiros grandes sinais de impacto em outros mercados de transporte marítimo. Se o aperto continuar a aumentar os custos de frete, isso também reforça a perspectiva de aceleração da inflação.

Fonte: Exame



Pirajuí: preso suspeito da morte de oficial de Justiça

Após investigações, a Polícia Civil de Pirajuí prendeu, na noite desta quinta-feira, 25 de março, o terceiro suspeito de participação em um roubo ocorrido em fevereiro deste ano, que resultou na morte do oficial de Justiça Mauro de Jesus, 54 anos. Outros dois suspeitos tiveram prisões temporárias decretadas por 30 dias e já estão à disposição da Justiça.
O investigado, de 19 anos, teve a prisão temporária decretada pela Justiça, a pedido da Polícia Civil, ontem à tarde e foi preso por volta das 19h, próximo à sua residência. Até o fechamento desta edição, ele ainda prestava depoimento na delegacia de Pirajuí. Na sequência, seria encaminhado à Cadeia de Avaí.
Conforme divulgado pelo JC, o corpo de Jesus foi encontrado pelo filho, na manhã de 11 de fevereiro, no quarto dele. O oficial tinha lesões no rosto. No mesmo dia, a Polícia Civil apreendeu objetos roubados dele na casa de um jovem de 18 anos e localizou seu veículo, um Ford EcoSport, em um terreno baldio.
O suspeito não estava em sua residência. No dia seguinte, ele procurou a delegacia, junto com advogado, e confessou o crime. O jovem também indicou nome de um comparsa, de 23 anos, que teria agredido e esfaqueado o oficial, além de estrangulá-lo. O coautor foi detido em uma fazenda na zona rural de Bauru.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru



Suspeito de matar esposa e enteada em Pompeia é indiciado

A Polícia Civil de Pompeia finalizou o inquérito policial sobre as mortes de Cristiane Pedroso dos Santos Arena, de 34 anos, e sua filha Karoline Vitória dos Santos Guimarães, de apenas 9 anos, que foram achadas enterradas na casa onde moravam no dia 2 de fevereiro.
O psicólogo Fabrício Buim Arena Belinato, marido de Cristiane e padrasto de Karoline, está preso no presídio de Tremembé pelos crimes. Com a finalização do inquérito, a polícia informou nesta quinta-feira (25) que ele foi indiciado por duplo feminicídio e ocultação de cadáver.
O crime de feminicídio tem pena que varia de 12 a 30 anos de prisão e a ocultação de cadáver, de um a três anos. O inquérito policial já foi encaminhado ao Ministério Público.
O delegado Cláudio Anunciato Filho, responsável pelo inquérito, pretendia ouvir o suspeito de 36 anos novamente depois de verificar inconsistências em seu depoimento oficial para a Polícia Civil. Fabrício confessou que matou as vítimas, mas apresentou versão que difere das provas do laudo da polícia científica.
Ainda segundo o delegado, ele disse que matou a menina de 9 anos asfixiada, mas o laudo da polícia científica apontou traumatismo craniano na criança.
A Justiça, então, autorizou que o suspeito fosse ouvido novamente no presídio de Tremembé para esclarecimentos, mas houve uma reavaliação por parte da Polícia Civil, que decidiu encerrar o inquérito, já que ele teve a chance de falar a verdade quando foi interrogado.
Cristiane e Karoline estavam desaparecidas desde o fim do ano passado. Os corpos delas foram encontrados enterrados no quintal da casa onde moravam no dia 2 de fevereiro, sob um contrapiso de concreto.
No dia em que os corpos foram localizados, a filha de 16 anos da vítima foi apreendida por suspeita de participação no crime. Ela está na Fundação Casa de Araçatuba.
Já o psicólogo foi capturado em 8 de fevereiro, em Campo Grande, enquanto trabalhava em uma obra. Ele foi transferido para Marília no dia seguinte e disse à imprensa que se arrependeu do crime. (Veja abaixo)
Segundo o delegado, Fabrício chegou a pedir abrigo a uma igreja em uma cidade do Mato Grosso do Sul como se fosse um morador de rua. Ele fez todas as refeições diárias e higiene pessoal na instituição enquanto estava foragido.
Em depoimento à polícia, Fabrício detalhou que matou a esposa primeiro em uma briga, em suposta legítima defesa, com um golpe de faca. Em seguida, ele admitiu que matou a menina asfixiada com a mão quase um mês depois porque ela estaria questionando sobre a presença da mãe.
Porém, o laudo do IML que apontou a causa das mortes trouxe informações diferentes que contradizem a versão do acusado. A polícia acredita que as vítimas poderiam estar dormindo quando foram mortas.
A principal linha de investigação da Polícia Civil é que a adolescente apreendida mantinha um envolvimento amoroso com o padrasto. Por isso, além do duplo homicídio e ocultação de cadáver, Fabrício é investigado por estupro de vulnerável pois teria abusado sexualmente da enteada mais velha há vários anos.
A adolescente negou participação no crime, mas a polícia acredita que ela deu cobertura ao padrasto e ajudou a enterrar os corpos. Segundo o delegado, ela indicou à polícia o local exato onde estava enterrado o corpo da irmã.

Fonte: G1



Diretoria da Santa Casa de Pompeia é reeleita para mandato de dois anos

A diretoria da Santa Casa de Pompeia foi mantida na íntegra para mais dois anos de gestão, conforme assembleia realizada na última segunda-feira, dia 22, em encontro marcado na sede da Associação Comercial e Empresarial de Pompeia. “Não foi algo complicado, a partir do momento que todos concordaram em ficar nos mesmos cargos”, disse o provedor Alair Mendes Fragoso que agradeceu a cada um dos diretores, pela confiança, pelo comprometimento e pela coragem de continuar na diretoria por mais uma gestão. 
“Isso é uma demonstração de que estamos unidos, coesos e todos com o mesmo objetivo: de fazer da Santa Casa um hospital regional para a microrregião de Pompeia, capaz de realizar um atendimento com qualidade”, disse o dirigente que continuará no cargo por mais dois anos.
Alair Mendes Fragoso lembrou dos problemas administrativos e de atendimento que a Santa Casa de Pompeia vem tendo na quarentena, contra a Covid-19. “Isso mudou tudo, principalmente na área da saúde”, falou ao rever todo o planejamento administrativo no ano passado em razão da pandemia, que interferiu em investimentos, projetos e principalmente em ações já determinadas. 
“Nosso planejamento agora é num curto prazo, exatamente por não sabermos o que vem pela frente por causa da quarentena”, apontou ao lembrar que a assembleia aconteceu de forma virtual, em virtude da proibição de aglomerações. “Mas mesmo assim, se houvesse a necessidade de alguma explicação ou coisa parecida o pessoal estava à disposição”, disse.
Com a concordância geral todos os cargos foram mantidos para: Provedor - Alair Mendes Fragoso; Vice-provedor - Edson Jorge Basílio; 1º secretário - Oswaldo de Andrade Filho; 2º secretário - Claudinei Mascarin; 1º tesoureiro - João Batista Kimura Filho e 2º tesoureiro - Paulo Cesar Gonçalves. Para o Conselho Fiscal estão: Nobor Vicente Ide Filho, Pedro Oliva, Ailton Figueiredo de Lima. Suplentes do Conselho Fiscal: Cesar Augusto Souza de Franco, Antônio Roberto Borsari e Dirceu José da Silva. 
“O modelo de gestão adotado na época do provedor Édson Jorge Basílio continuará, pois, está sendo vitorioso e vamos continuar com a vigilância nas contas e responsabilidade nos investimentos”, frisou Alair Mendes Fragoso que manterá todos os programas sociais e as parcerias para o desenvolvimento do hospital em diversas áreas de atendimento. “Já evoluímos bastante e podemos crescer ainda mais”, disse esperançoso, apesar das dificuldades encontradas e contornadas. “A austeridade financeira continuará”, prometeu.
Com a chegada da Clínica de Imagem e Diagnóstico em julho de 2019 a Santa Casa de Pompeia passou por um período de transformação bastante grande. 
“Continuamos no mesmo ritmo da gestão anterior, com o Édson Jorge Basílio, e passamos a seguir o planejamento estratégico criado com campanhas para mais recursos financeiros, parcerias para aquisição de equipamentos e bens importantes para o hospital, e o fortalecimento do trabalho junto aos parlamentares Estadual e Federal que muito contribuíram para o nosso crescimento, com o direcionamento de verbas públicas”, lembrou Alair Mendes Fragoso que acrescentou os agradecimento para a Família Nishimura, Unimed de Marília, Prefeitura Municipal, Câmara Municipal, funcionários, médicos, enfermeiros e prestadores de serviço que estão colaborando para o desenvolvimento do hospital. “Sem contar o empresariado, a comunidade pompeiana e a população em geral que muito contribuíram para que superássemos o pior momento do quase fechamento”, ressaltou o provedor do hospital para mais dois anos.

Redação do Garca.Jor



Páscoa de 2021 deve ter retração das vendas no varejo, diz CNC

A expectativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para a Páscoa de 2021 é de queda nas vendas de 2,2%, em comparação à mesma data do ano passado, que foi considerada muito ruim, com retração de 28,7%. A data deve movimentar no varejo do país R$ 1,62 bilhão.
“Se confirmada essa expectativa, vai ser o menor faturamento em 13 anos. Desde 2008 que o faturamento do varejo com a Páscoa não é tão pequeno como esse que a gente está esperando”, disse à Agência Brasil o economista sênior da CNC, Fabio Bentes. As estatísticas mostram que o movimento de vendas da Páscoa é crescente ano a ano até 2019, com pequenas oscilações, e despenca em 2020. O faturamento caiu de R$ 2,33 bilhões, em 2019, para R$ 1,66 bilhão, no ano seguinte.
A variação do dólar, que subiu 23% entre a Páscoa de 2020 e a deste ano, explica a expectativa negativa para o período, que é considerado a sexta data comemorativa mais importante para o comércio varejista brasileiro, depois do Natal, Dia das Mães, Dia dos País, Dia das Crianças e Black Friday.
“O dólar ficou 23% mais caro”. E como a Páscoa envolve produtos importados ou insumos importados, significa que ou o varejo importava esses produtos e aumentava o preço, ou não importava, argumentou Fabio Bentes. “E a opção que o varejo fez foi reduzir as importações este ano, porque o consumidor brasileiro não aguenta um aumento expressivo de preços, ainda mais para itens não essenciais como esses”.
Com isso, a importação de chocolates, por exemplo, somou 3 mil toneladas em 2021, a menor quantidade desde 2013. O mesmo aconteceu com o bacalhau, cuja importação totalizou 2,2 mil toneladas, menor patamar desde 2009, segundo a CNC.
O economista comentou que “o varejo não apostou na Páscoa deste ano porque percebia que a situação da economia e as conjunções de consumo não iam bem. Isso explica a opção por não importar, em vez de promover reajuste de preços muito acima da média”. A previsão da CNC para o carro-chefe da Páscoa, que são os chocolates, é de alta no preço de 7%, de modo geral.
Bentes destacou que a queda de 2,2%, prevista para a Páscoa de 2021, não pode ser analisada isoladamente. Ela tem que ser contextualizada, levando em consideração o estrago provocado pela crise do ano passado nessa data comemorativa, em decorrência da pandemia de covid-19. “Então, uma queda de 2,2% em cima de uma queda de 28%, a gente está falando de retração de 30% em relação ao que o varejo vendia em 2019”, observou.

Fonte: Agência Brasil



quinta-feira, 25 de março de 2021

A questão da parcialidade está muito além da Lava Jato

Felipe Mello de Almeida e Luiza Pitta 

Os questionamentos referentes à parcialidade dos julgamentos realizados na operação “Lava Jato”, pelo ex-juiz Sérgio Moro, ganharam novos capítulos com as recentes decisões dos ministros do Supremo Tribunal Federal – STF.
No dia 23.03.2021, a Ministra Cármen Lúcia mudou radicalmente sua decisão, que sequer conhecia a possibilidade do pedido, para acompanhar os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, reconhecendo a parcialidade do ex-juiz Sérgio Moro ao julgar os processos contra o ex-presidente Lula.
Muito embora as decisões estejam adstritas aos processos relacionados ao ex-presidente Lula, a discussão sobre a (im)parcialidade dos magistrados no país deve ganhar maior amplitude. E não poderia ser diferente, tendo em vista que a imparcialidade dos magistrados, sobretudo nos processos criminais, deve ser sempre exigida e garantida como condição indispensável para distribuição da justiça, o que infelizmente na prática não vem acontecendo.
É de suma importância batalhar e desmistificar a teoria de que a magistratura tem a função de combater e coibir o crime, especialmente os delitos graves. Neste tocante, é importante esclarecer a função das instituições e dos operadores do direito, ressaltando que à polícia cumpre investigar; ao Ministério Público, quando preenchidos os requisitos, propor a ação penal e ao Juiz analisar, sempre de forma imparcial, os pedidos formulados e, ao final, julgar se a acusação é procedente ou não.
Já à Defesa cumpre zelar pelos direitos do réu, ou da vítima nos casos em que figurar como assistente de acusação, motivo pelo qual um ambiente imparcial de julgamento é o mínimo para que se tente garantir que a lei seja cumprida e que o julgamento ocorra da maneira mais justa possível.
No entanto, há tempos, os integrantes do Ministério Público começaram a submergir-se nas funções exercidas pela polícia, ou seja, passaram a investigar certos crimes e, com base nos Procedimentos Investigatórios Criminais por eles mesmo instaurados, e investigados, oferecer denúncia. Além disso, mesmo com disposição constitucional para tanto, o STF teve que referendar esse tipo de atuação, proferindo uma decisão que legitimou diversas arbitrariedades, na medida em que as investigações comandadas pelos promotores e procuradores não possuem um procedimento estipulado e, por este motivo, cada nova investigação tem as suas regras estipulas ao bel prazer do representante da acusação.
As garantias constitucionais e a legislação passaram a ser flexibilizadas, como se as ilegalidades fossem possíveis e normais. As desculpas das transgressões das normas passaram a ganhar ótimas justificativas, que geram diversas escutas telefônicas ilegais, buscas e apreensões independentes de autorizações judiciais, conduções coercitivas injustificadas, prisões temporárias para realização de interrogatórios e, por fim, prisões em flagrante para justificar ou forçar uma delação “espontânea”.
Em diversas destas artimanhas, como agora foi desvendado pela “Vaza Jato”, para que a prova não fosse declarada ou considerada ilegal pelos tribunais, os representantes da acusação iniciaram tratativas com os magistrados “competentes”. O grande estranhamento de tudo isso, sem dúvida, foi perceber que diversos magistrados perceberam a violação da parcialidade com bons olhos – como um facilitador de seu trabalho. Assim, observa-se que magistrados e representantes da acusação (uma das partes do processo penal) começaram a combinar e executar, como se possível fosse, a obtenção e destinação de provas.
O resumo desta combinação, absolutamente inadmissível, é a aproximação dos magistrados e da acusação resultando, obviamente, na perda da preciosa parcialidade. Tanto é verdade que, atualmente, em algumas situações os advogados são vistos como verdadeiros empecilhos, pois quase sempre tentam atrapalhar o “combinado” já existente.
Não é raro nos julgamentos dos Tribunais, principalmente nos Estaduais e Regionais, nos depararmos com câmaras que negam todos os pedidos realizados pela defesa e concedem todos os pedidos realizados pela acusação, por unanimidade. Ao analisar os julgamentos, em alguns casos, é possível afirmar que o julgamento em segundo grau está comprometido, motivo pelo qual diversas decisões são reformadas pelas Cortes Superiores.
Diante destes fatos, não precisa de muito esforço para concluir que um magistrado que denega todos os pedidos da defesa e concede todos os pedidos da acusação, não é um juiz justo, muito menos imparcial. Por esta razão, os questionamentos no STF, sobre a intitulada operação lava jato, deve se estender, coibindo a indevida proximidade dos magistrados com os membros da acusação, restabelecendo assim a imprescindível imparcialidade dos julgadores e possibilitando a real distribuição da justiça.

Felipe Mello de Almeida é advogado criminalista, especialista em Processo Penal, Pós-Graduado em Direito Penal Econômico e Europeu; Luiza Pitta é advogada, Pós-Graduada em Direito Penal Econômico e associada do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais.



Prazo de vencimento de impostos e taxas em Garça tem prorrogação

A Prefeitura de Garça, por meio da Secretaria Municipal da Fazenda, prorrogou os prazos de vencimentos da cota única e primeira parcela dos tributos (imposto, taxas e contribuições). Tal medida foi necessária devido à dificuldade dos Correios de entregar os boletos com tempo suficiente para que os contribuintes pudessem se organizar e efetuar o pagamento sem  aglomerações, principalmente neste momento de grande aumento de casos da covid-19.
Os primeiros vencimentos, para quem for efetuar o pagamento parcelado ou para quem deseja pagar em cota única, foram distribuídos da seguinte forma. 
Vencimento Prorrogado para pagamento até:
26/03/2021          09/04/2021
29/03/2021          12/04/2021
30/03/2021         13/04/2021
31/03/2021          14/04/2021
As condições de pagamentos continuam com descontos de 15%, 10% e o parcelamento em até dez vezes. Ficando da seguinte forma:
1ª Opção: 15% de desconto para o pagamento em cota única, vencendo junto com a primeira parcela do IPTU. De acordo com a inicial do nome.
2ª Opção: 10% de desconto, sendo obrigatório o pagamento da 1ª parcela no mês de abril e as demais antecipadas para o mês de maio, também com o vencimento relativo à inicial do nome.
3ª Opção: Parcelamento em até 10 vezes, porém, o valor mínimo das parcelas não poderá ser inferior a R$ 43,80 (12 UFG), em cumprimento ao art.193 do Código Tributário Municipal.
Este ano foram impressos 19.203 boletos de IPTU, 320 a mais que em 2020, consequentemente, o valor lançado também aumentou, passando para R$ 9.929.949,13, cerca de 6% a mais que no ano passado, já estão computados o reajuste de 3.1352%, calculado com base no IPCA-IBGE do período de setembro de 2019 a outubro de 2020, conforme estabelecido pelo Decreto 9212/2021.
Como já adotado anteriormente pela Prefeitura para facilitar o pagamento e evitar aglomeração nos bancos, foram definidas quatro datas diferentes de pagamento, divididas de acordo com a inicial do nome do contribuinte. 
O contribuinte também poderá acessar e imprimir o boleto eletrônico. Nesse caso, terá que acessar o site da Prefeitura (www.garca.sp.gov.br), clicar no atalho “IPTU 2021”; entrar no ícone “IMOBILIÁRIO” e digitar o CÓDIGO DO CADASTRO (que está impresso no boleto no ano passado), o CPF ou CNPJ do proprietário; dessa forma é só “EMITIR” o boleto do IPTU e clicar em “IMPRIMIR”. 
A Secretaria da Fazenda informa ainda que os contribuintes que não receberem o boleto e não tiverem acesso à internet poderão procurar o Departamento de Rendas, localizada no piso térreo da Prefeitura, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Outras informações pelo telefone (14) 3407-6600, ramais 1208, 1209 e 1210.

Redação do Garca.Jor



Caminhão carregado com botijões de gás causa estragos em Agudos

Um motorista de um caminhão carregado de botijões de gás perdeu o controle do veículo após ficar sem freios e causou um acidente na Rua Sete de Setembro, no Centro de Agudos, na manhã desta quinta-feira, 25 de março.
O motorista contou que sem freio, o veículo ficou desgovernado e ele só conseguiu parar quando jogou o veículo no muro de uma casa. Além do imóvel, dois carros também foram atingidos pelo caminhão, mas ninguém se feriu.

Fonte: G1




Pesquisa mostra como a desinformação se tornou o vírus deste século

Em quê e em quem acreditar quando recebemos notícias, pelas redes sociais, telejornais, celular, Facebook e Whatsapp além das informações passadas boca a boca ? O que é verdade? As informações nos chegam desencontradas, descabidas, contraditórias, absurdas e fantasiosas para caluniar, disseminar preconceitos, confundir pessoas, pensamentos, inferir julgamentos. Convivemos com o acesso total aos meios que envolvem a comunicação. Estamos rodeados de notícias falsas, conhecidas como fake news, que nos espreitam a cada minuto no cotidiano. Em artigo publicado na revista Organicom, as pesquisadoras Pollyana Ferrari e Margareth Boarini trazem reflexões sobre os fenômenos apontados, a partir de resultados de pesquisas e relatos de casos reais.
Um antídoto para nos imunizar minimamente contra as chamadas fake news é estimular o pensamento crítico, na busca de leituras comparativas, desconfiar, à primeira vista, daquilo que se vê, escuta, lê, enfim, desenvolver, criar possibilidades de a população procurar informações sérias, reais, comprovadas, baseadas na ciência e na verdade dos fatos.
Aliado da aceitação cega, das mentiras e da desinformação, temos o fenômeno do negacionismo, quando se quer escapar de uma verdade incontestável, “empregado como recurso para evidenciar temas que chamem atenção da opinião pública ao mesmo tempo que minimiza outros para servir a interesses políticos”.
As notícias falsas, o negacionismo e a desinformação, de acordo com as autoras, não são novas na história. Como exemplo, relatam o negacionismo após a Segunda Guerra Mundial, em que se tentou reduzir o número de judeus mortos no Holocausto, negando-se até a existência das câmaras de gás. O artigo relata também o início das fake news em âmbito mundial, além das falsas indicações e receitas caseiras de Donald Trump para curar a covid-19.
Os fenômenos da desinformação, das fake news e do negacionismo adquirem maior força pela disponibilidade poderosa de “ferramentas comunicacionais que a tecnologia atual oferece”, que se alastram indiscriminadamente pelo mundo todo como raízes de árvores que se expandem pelo solo propício. Isso gera o excesso de informação não confiável que gerou a desinformação, na confusão propositada às populações em um mundo que gira em torno do consumismo e do descaso dos poderosos: “Basta o emprego correto de ferramentas tecnológicas disponíveis e um bom plano de ação, para que a opinião do público corra o risco de ser ‘trabalhada’”.
As autoras chamam a atenção para o entendimento real das chamadas “bolhas”, conceito difundido e praticado na pandemia de covid-19, uma espécie de isolamento para a dita “proteção de famílias”.
Acontece que “as bolhas e, respectivamente, seus membros, têm suas preferências e conexões facilmente escaneadas”, estabelecem-se como uma forma de controle exercido pelas informações que concedemos pelo Facebook, pelo celular, pelos sites que acessamos, causando uma completa falta de privacidade do indivíduo que, dessa maneira, fica exposto a todo o tipo de manipulação. A pandemia veio agravar essa situação, pois evidenciou a “crise de confiança vivida por instituições como a imprensa e a ciência, entre outras”.
O pensamento crítico é fundamental para se buscar a verdade de um fato, de uma notícia, de uma situação, junto do desenvolvimento e do estímulo à educação dos indivíduos, os quais, neste momento, já estão inteirados na questão, visto que, segundo alguns estudos, “o termo fake news já está disseminado, […] 85% das pessoas se preocupam com isso”. 
Destaca-se que o exercício do pensamento crítico precisa ser um processo permanente, abrangendo as populações sem discriminação de raça, idade, nível econômico e/ou social, criando-se “ações inclusivas e permanentes”, promovendo-se reflexões e iniciativas capazes de combater a desinformação. A pandemia, nesse sentido, contribuiu para isso porque as pessoas estão mais atentas quanto às informações recebidas pelos diversos canais de comunicação – um avanço para “tornar cada cidadão responsável pela disseminação da informação checada e combatente no processo da desinformação”.

Fonte: Jornal da USP



Padaria em Tupã cria mesa com comida para quem precisa

Com a missão de ajudar o próximo, ainda mais em meio a pandemia de coronavírus, uma padaria de Tupã colocou uma mesa na calçada que é abastecida com alimentos diariamente.
Quem passa em frente ao estabelecimento, que fica localizado na rua Nhambiquaras, 677, pode observar o cartaz "Comida Grátis Pegue se Precisar" e uma mesa com pães, roscas, biscoitos, entre outros tipos de alimentos.
A "mesa solidária" foi ideia do empresário Devanir Golfeto, de 58 anos. Em contato com a equipe de reportagem do TupãCity.Com, sua filha Flavia Cristina, de 24 anos, contou mais sobre a iniciativa.
"Sempre separamos produtos que estavam perto do prazo de validade ou que não dava mais para vender e doamos para pessoas que passavam por aqui ou até para os próprios funcionários".
Por conta dos impactos da pandemia no bolso da população, mais pessoas começaram a ir até o local e pedir alimentos. Além disso, ela conta que também viam pessoas que, por mais que precisassem, tinham vergonha de pedir. Até que o Devanir teve a ideia de colocar uma mesa na calçada.
"Nos últimos meses percebemos o aumento de pessoas pedindo. Meu pai teve essa ideia de colocar a mesa na calçada porque muita gente precisa, mas fica com vergonha de pedir", explica. "Percebemos que bastante pessoas pegaram os alimentos", acrescenta.

Fonte: TupãCity



Colapso: 57 pacientes aguardam por UTI na região de Garça/Marília

O colapso no sistema de saúde atingiu de forma dramática a região de Marília. Na tarde da última quarta-feira, 24 de março, o Departamento Regional de Saúde (DRS 9), responsável por 62 municípios, registrou uma fila com 57 pessoas à espera de leitos de terapia intensiva. A preocupação é que a mortalidade dispare ainda mais.
Os dados foram apresentados pela diretora regional de Saúde, Célia Maria Marafiotti Netto, durante reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus.  A região tem 171 leitos públicos de UTI exclusivos para tratar casos graves de Covid-19. Todos estão ocupados.
A fila que pode durar dias reflete a realidade das unidades de Pronto Atendimento nos municípios. Somente em Marília, 18 pessoas (dez já entubadas) estavam à espera de leito de terapia intensiva em hospitais públicos ou filantrópicos conveniados com o SUS.
“Este cenário, enquanto saúde pública, nunca pensamos em chegar, mas chegamos. Com esse volume de pessoas adoecendo ao mesmo tempo, podemos ter mais de 3 mil casos, com mais de 93 óbitos por semana na região”, disse Célia, citando números registrados entre 14 e 20 de março, a pior semana da pandemia na área da DRS Marília.
“Estamos com 57 pessoas aguardando vaga em uma UTI. Isso porque passamos de 117 leitos intensivos em janeiro para 171 agora. Esta ampliação, que é méritos de todos, nos deu ainda esse cenário. Estamos vivendo o pior momento da pandemia”, disse a diretora.
Célia fez uma retrospectiva sobre a escalada iniciada em fevereiro, após um mês de janeiro no qual a doença já havia castigado todo o país.
“Entre os dias 21 e 27 – fevereiro – tivemos 1.672 casos na região, nas semanas seguintes, sucessivamente, tivemos 2.208, 2.031 e agora 3.088. Esse é o total de casos acrescentados na região, em intervalo de apenas sete dias. É um visível descontrole do vírus”, afirmou.
Nos mesmos períodos citados, as mortes mais que dobraram. Na região de 62 municípios, foram de 42 óbitos entre 21 e 27 de fevereiro para 93, entre 14 e 20 de março.
A velocidade em que o Estado consegue criar novos leitos, principalmente pela falta de pessoal habilitado, está bem mais lenta que a pandemia.
No início deste mês o governo paulista anunciou a abertura de 20 novos leitos nas unidades do Ambulatório Médicos de Especialidades (AMEs) em Assis e em Tupã.
O prazo estimado para ativação é até 31 de março.

Fonte: Marília Notícia



Pagamento do abono salarial de 2020 é adiado para 2022

Por recomendação da Controladoria-Geral da União, os trabalhadores que deveriam receber o abono salarial de 2020 a partir do segundo semestre só terão acesso ao dinheiro em 2022. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou resolução que muda o calendário de pagamento do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).
Nos últimos anos, o benefício trabalhista começava a ser pago no segundo semestre de cada ano e terminava de ser pago no primeiro semestre do ano seguinte, obedecendo ao mês de nascimento do trabalhador, no caso do PIS, ou o dígito final da inscrição do servidor público, no caso do Pasep. Agora, o pagamento só começará no primeiro semestre do exercício fiscal seguinte.
O Codefat também decidiu que, a partir de 2022, o abono será pago sempre no primeiro semestre de cada ano. As datas de pagamento só serão divulgadas no início do próximo ano, quando a base de dados enviada pelos empregadores a partir de outubro de 2021 terminar de ser processada e a lista de beneficiários for concluída.
Segundo a Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, a mudança foi necessária para evitar o descumprimento de regras contábeis e financeiras, impedindo que despesas fossem divididas em dois anos. O órgão afirma que a medida não teve objetivo fiscal, no entanto, o adiamento resultará na economia de R$ 7,45 bilhões neste ano.
Tem direito ao abono salarial o trabalhador com carteira assinada que recebe até dois salários mínimos, esteja há pelo menos cinco anos inscrito no PIS/Pasep e tenha trabalhado pelo menos 30 dias no ano-base. O valor do benefício varia conforme o número de meses trabalhados, atingindo o máximo de um salário mínimo (R$ 1,1 mil) para quem trabalhou os 12 meses no ano-base.
O pagamento do abono salarial ano-base 2019 começou em julho de 2020 e terminou no dia 11 de fevereiro. Quem ainda não fez a retirada tem até 30 de junho para sacar o dinheiro. Após esse prazo, os recursos voltam para a conta do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Fonte: Agência Brasil



quarta-feira, 24 de março de 2021

Carrefour adquire por R$ 7,5 bilhões grupo supermercadista BIG

O Carrefour Brasil informou ao mercado nesta quarta-feira, 24 de março, que chegou a um acordo para adquirir o Grupo BIG (ex-Walmart Brasil) por R$ 7,5 bilhões.
A operação será estruturada em duas etapas: o pagamento, em dinheiro, de R$ 5,25 bilhões aos atuais controladores da empresa, o fundo de private equity Advent International e Walmart, e a incorporação dos 30% remanescentes do capital social pela subsidiária do grupo francês.
A transação, que o Carrefour Brasil espera ser aprovada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em 2022, tem o potencial de gerar sinergias de R$ 1,7 bilhão ao Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia após três anos da conclusão da operação.
"A aquisição do Grupo BIG expandirá a presença do Carrefour Brasil em regiões onde tem penetração limitada, como o Nordeste e Sul do país, e que oferecem forte potencial de crescimento. A rede de lojas do Grupo BIG, portanto, apresenta forte complementaridade geográfica", diz a companhia, em comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).
O Grupo BIG detém ativo imobiliário de 181 lojas (47% do total) e 38 propriedades adicionais, totalizando aproximadamente R$ 7 bilhões de valor imobiliário, de acordo com uma análise independente.
O Carrefour Brasil planeja converter as unidades Maxxi em Atacadão e parte das lojas BIG e BIG Bompreço para Atacadão ou Sam's Club. As demais lojas serão convertidas para a bandeira de hipermercado Carrefour.

Fonte: Agência Estado



Mercedes-Benz paralisa produção de veículos após avanço da covid-19 no país

Depois da Volkswagen, Scania e Volvo, a alemã Mercedes-Benz também anunciou a paralisação da produção nas fábricas de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, e em Juiz de Fora Minas Gerais por conta da pandemia de covid-19.
O sindicato dos Metalúrgicos do ABC vem conversando, desde a semana passada, com as montadoras e a Anfavea (a associação que representa as montadoras) sobre a necessidade de suspender temporariamente a produção para prevenir casos da doença entre trabalhadores do setor.
A paralisação acontece entre a próxima sexta-feira, 26 de março, e o dia 05 de abril. A data coincide com a antecipação de feriados no Grande ABC.
As cidades que fazem parte do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC decidiram ontem antecipar feriados municipais entre 27 de março e 04 de abril.
Além disso, grupos de funcionários da Mercedes também terão férias coletivas alternadamente na volta ao trabalho para garantir a eficiência dos protocolos de segurança e distanciamento.
Em nota, a Mercedes informou que desde o início da pandemia no ano passado, a montadora e sua rede de concessionárias tem se adaptado para atender a todos os protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS) .
"Diante do agravamento da pandemia nos últimos dias, contudo, a Mercedes-Benz do Brasil informa que irá interromper as atividades produtivas das fábricas de veículos comerciais de São Bernardo do Campo (SP) e Juiz de Fora (MG) no dia 26 de março, com retorno previsto para 5 de abril", diz a nota.
O objetivo, diz a nota, é reduzir "a circulação de pessoas neste momento crítico e administrar a dificuldade de abastecimento de peças e componentes na cadeia de suprimentos, além de atender a antecipação de feriados por parte das autoridades municipais".
Sobre as férias coletivas, a montadora informou que com essa medida terá um "um grupo de produção menor mantendo os protocolos de distanciamento, mas continuaremos a atender os nossos clientes com nossos produtos e serviços!.
No total, a montadora emprega cerca de 10 mil profissionais no Brasil.

Fonte: IG



Inscrição para oficina on-line de dublagem termina hoje

Garça vai contar com uma oficina de dublagem. A capacitação, coordenada pela Secretaria Municipal de Cultura, será realizada on-line e é aberta a todos os interessados, mas, prioritariamente, atrizes e atores. 
O curso vai buscar oferecer ferramentas para iniciar uma trajetória na área da dublagem, compartilhando técnicas, dicas e outras informações relevantes sobre a técnica em desenhos, filmes e reality shows. A atividade será coordenada por Thais Lucena, atriz e que, desde 2013, atua como dubladora, sendo professora na Central de Dublagem Dubrasil. 
O participante deverá contar com computador conectado à internet, fone de ouvido e rede wi-fi, além de ter idade mínima de 16 anos. 
Serão ofertadas duas turmas (com oito horas/aula), uma entre os dias 06 e 15 de abril, das 10 às 12 horas, e outra entre 12 e 19 de abril, também das 10 às 12 horas. As vagas são limitadas a oito participantes e as inscrições devem ser feitas pela internet, em https://bityli.com/wtnlS, até o dia 24 de março.

Redação do Garca.Jor



Resgates do Tesouro Direto superam vendas em R$ 9,1 milhões

Os resgates do Tesouro Direto superaram as vendas em R$ 9,1 milhões em fevereiro. De acordo com os dados do Tesouro Nacional, divulgados hoje (23), as vendas do programa atingiram R$ 1,814 bilhão no mês passado. Já os resgates totalizaram R$ 1,823 bilhão, sendo R$ 1,699 bilhão relativo a recompras de títulos públicos e R$ 123,4 milhões a vencimentos, quando o prazo do título acaba, e o governo precisa reembolsar o investidor com juros.
Os títulos mais procurados pelos investidores foram os vinculados à inflação (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA), cuja participação nas vendas atingiu 41,2%. Os títulos corrigidos pela taxa Selic (juros básicos da economia) corresponderam a 33,5% do total, enquanto os prefixados, com juros definidos no momento da emissão, foram 25,3%.
O estoque total do Tesouro Direto alcançou R$ 62,93 bilhões no fim de janeiro, aumento de 0,7% em relação ao mês anterior (R$ 62,51 bilhões) e aumento de 7% em relação a fevereiro do ano passado (R$ 58,8 bilhões).
Em relação ao número de investidores, 317.219 novos participantes se cadastraram no programa no mês passado. O número total de investidores atingiu 9.895.387. Nos últimos 12 meses, o número de investidores acumula alta de 60,6%. O total de investidores ativos (com operações em aberto) chegou a 1.470.448, aumento de 21,2% em 12 meses.
A utilização do Tesouro Direto por pequenos investidores pode ser observada pelo considerável número de vendas de até R$ 5 mil, que correspondeu a 85,9% do total de 331.827 operações de vendas ocorridas em fevereiro. Só as aplicações de até R$ 1 mil representaram 66,7%. O valor médio por operação foi de R$ 5.465,83.
Os investidores estão preferindo papéis de curto e médio prazo. As vendas de títulos com prazo entre 1 e 5 anos representaram 43,2% e aquelas com prazo entre 5 e 10 anos, 38,8% do total. Os papéis de mais de dez anos de prazo representaram 18% das vendas.
O balanço completo do Tesouro Direto está disponível na página do Tesouro Nacional. https://www.tesourodireto.com.br/
O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas pudessem adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro Nacional, via internet, sem intermediação de agentes financeiros.
O aplicador só precisa pagar uma taxa para a corretora responsável pela custódia dos títulos. Mais informações podem ser obtidas no site do Tesouro Direto.
A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis pré-fixados.

Fonte: Agência Brasil



Homem de 68 anos é atropelado e morre em Vila Mariana

Um homem identificado como José dos Santos Torres, de 68 anos, morreu após ser atropelado no início da noite da última segunda-feira, 22 de março, em Vila Mariana.
O acidente aconteceu por volta das 18 horas na rua Prefeito Salviano Pereira de Andrade. A polícia foi acionada e constatou que o condutor de uma motocicleta, um rapaz de 19 anos, transitava pela via quando Torres atravessou e houve a colisão.
Devido ao atropelamento, tanto o pedestre como o motociclista foram ao chão. O condutor da moto teve apenas algumas escoriações, já Torres bateu a cabeça e foi socorrido em estado grave até a UPA.
Às 21h55 houve a informação de que o atropelado não resistiu aos ferimentos e morreu. O motociclista não apresentava sinais de embriaguez e estava com toda documentação em ordem.
O local foi preservado e acionada a equipe do Instituto de Criminalista de Marília para exame.

Fonte: Marília Notícia



Marília tem surto de covid-19 após viajar por três estados para jogo pela Copa do Brasil

O Marília confirmou 16 casos positivos de covid-19 em testes de rotina após viagem por três estados diferentes, mais de 2 mil quilômetros e quase 40 horas de ônibus para jogar contra o Criciúma, na última semana, pela Copa do Brasil.
O clube ainda aguarda os resultados de outros exames. A tendência é que o número aumente, segundo fontes ouvidas pelo Globo Esporte. Outros jogadores e funcionários apresentaram sintomas nos últimos dias.
Antes da viagem para a partida pela Copa do Brasil, quatro jogadores haviam testado positivo. Ficaram fora da partida o goleiro Cléber Alves, o meia Bruno Sabiá, além dos volantes Matheus Silva e Dagoberto.
Entre os casos confirmados, um deles teve a confirmação da doença através de um teste rápido feito em uma farmácia. Após ser liberado para visitar a família no interior de Minas Gerais, um jogador passou mal e resolveu fazer o teste por conta própria, descobrindo que estava infectado.
O possível surto de Covid-19 no clube pode ter ligação direta com os deslocamentos feitos para jogar pela Copa do Brasil. Inicialmente marcada para Marília, a partida sofreu duas mudanças de locais por conta das restrições na cidade do interior paulista e Varginha, em Minas Gerais. A solução encontrada pela CBF foi reagendar a partida para Cariacica, no Espírito Santo. As mudanças fizeram o MAC viajar por três estados, de ônibus, em menos de 48h.
O Marília empatou sem gols com o Criciúma e foi eliminado na primeira fase da competição. Confira abaixo a nota do clube:
O Marilia Atlético Clube informa que após dupla viagem pra fora do Estado para disputa da Copa do Brasil, quinze funcionários do clube testaram positivo para covid-19, dentre eles atletas e membros da comissão técnica. Fica registrado o descontentamento do MAC com a transferência da partida pela Copa do Brasil que deveria ter ocorrido em Marília. A Diretoria
Com a Série A3 do Campeonato Paulista paralisada em virtude da fase emergencial do Plano SP de flexibilização, o próximo compromisso do Marília é no dia 31de março, contra o Desportivo Brasil, no estádio Ernesto Rocco, em Porto Feliz, pela quarta rodada do estadual.
Confira abaixo a lista de infectados no Marília:
Cléber Alves (goleiro)*
Bruno Sabiá (meia)*
Dagoberto (volante)*
Matheus Silva (volante)*
Geninho (zagueiro)
Jean Pierre (zagueiro)
Calixto (lateral-esquerdo)
Felipe Cordeiro (volante)
Guilherme Vieira (meia)
Leo Couto (meia)
Lucas Daquino (assessor de imprensa)
Wagner Muller (preparador de goleiros)
Eduardo Pascoal (preparador físico)
José Luís Todeschini (supervisor de futebol)
Hélio Fernandes (roupeiro)
Guilherme Silva (coordenador de futebol)*
*Testaram positivo antes do jogo pela Copa do Brasil.

Fonte: G1



Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio estimado em R$ 22 milhões

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira, 24 de março, um prêmio estimado de R$ 22 milhões.
As seis dezenas do concurso 2.355 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.
As apostas podem ser feitas até as 19 horas, nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.
 A aposta mínima, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

Fonte: Rádio Nova 




terça-feira, 23 de março de 2021

Apae aceita contribuições da comunidade para campanha de Páscoa

A Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Garça) realiza uma nova campanha de Páscoa, que segue o modelo já conhecido de anos anteriores. 
A entidade solicita à comunidade uma doação singela, de caixinhas do wafer achocolatado "Bis". A meta é arrecadas 200 caixas desse produto, visando efetuar a distribuição aos atendidos ao longo da semana que antecede a comemoração pascal. 
A expectativa da Associação é conseguir atingir tal meta até o dia 31 de março, mas há ainda o desejo de, como verificado em campanhas passadas, contar com um número superior ao fixado. 
Os interessados podem efetuar a doação na sede da Apae, na rua Tapajós, 213, no Cascata. Outro ponto de entrega é na Santé Biocozinha, na rua Minas Gerais, 13, no Centro.

Redação do Garca.Jor




Com aumento de casos de covid-19, UPA faz mudanças no atendimento


Somente na segunda-feira, 22 de março, 12 casos suspeitos de covid-19 deram entrada na UPA 24 h de Garça. A unidade é referência nos casos mais graves da doença.
Esse aumento da procura fez a direção da AHBB, instituição parceira da Prefeitura e responsável pelo funcionamento da UPA 24 h de Garça, implantar mudanças nos atendimentos ao público com o objetivo principal de oferecer mais segurança e evitar o aumento na transmissão da covid-19 entre os pacientes.
A unidade foi pensada para atender os casos de urgência e emergência médicas, quando o paciente corre risco de morrer se não for atendido ou necessita de um atendimento imediato para evitar agravamento do seu quadro de saúde.
A partir de agora será feita uma triagem mais intensa com todos aqueles que procurarem a UPA. Uma enfermeira fará o primeiro atendimento e, se o caso for leve ou moderado, será encaminhado para a USF – Unidade de Saúde da Família – que atende o bairro onde a pessoa mora, ou, em caso de suspeita de covid-19, para o Centro de Referência da Atenção Básica para a Covid-19 que está localizado na Rua São João, 165, antigo hospital Samaritano. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, sem intervalo, entre 07 e 19 horas. Aos sábados das 07 às 13 horas. Aos domingos não há atendimentos. 
Mesmo nos horários em que a USF ou o Centro de Atendimento à Covid-19 não estão em seu horário de atendimento, deve-se evitar procurar a UPA 24 h nos casos leves e moderados. 
A administração da UPA 24 h e a Prefeitura Municipal solicitam a compreensão dos garcenses neste momento em que a pandemia de Covid-19 mostra que está presente no dia a dia da cidade.

Redação do Garca.Jor

Sejel de Garça passa a ofertar aulas de exercícios funcionais on-line

A Secretaria Municipal da Juventude, Esportes e Lazer desenvolveu um programa cujo propósito é levar mais saúde (por meio da atividade física) aos garcenses. 
O projeto foi batizado de "Família Saudável". Segundo destacado pelo responsável por essa pasta, Júlio César Martins, neste momento de pandemia da covid-19, no qual "tivemos de parar todas as aulas presenciais, teremos ao vivo as aulas de funcional pela página do Facebook da Secretaria", disse. 
Tais capacitações remotas ocorrerão às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 09 horas da manhã. Quem não puder acompanhar ao vivo poderá consultar os arquivos das aulas que estarão disponíveis na página. 
O acesso a tal atividade se dará pelo endereço eletrônico www.facebook.com/sejeldegarca.

Redação do Garca.Jor



Ex-prefeito de Echaporã morre de covid-19 aos 63 anos

O ex-prefeito de Echaporã, Aristeu Bonfim (Solidariedade), morreu na tarde desta segunda-feira, 22 de março, com covid-19, aos 63 anos.
Segundo a prefeitura, ele chegou ao pronto atendimento com sintomas respiratórios, foi intubado, mas não resistiu e morreu no início da tarde de segunda-feira, 22 de março.
Aristeu Bonfim ocupou a cadeira do Executivo na cidade de Echaporã entre 2013 e 2016. Ele fez carreira na saúde como técnico de enfermagem, foi vereador, vice-prefeito e prefeito.
A prefeitura de Echaporã decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-prefeito e determinou o hasteamento da bandeira municipal a meio mastro em todos os órgãos públicos em que ela estiver.

Fonte: G1




Com atraso, União faz liberação de pagamento de leitos em Garça

O Ministério da Saúde publicou na última semana portaria que garante R$ 288 mil para custeio dos seis leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) específicos para tratar casos graves de covid-19 no Hospital São Lucas de Garça, por meio da Associação Hospitalar Beneficente do Brasil (AHBB).
O pagamento previsto na Portaria 478/21 é retroativo a janeiro deste ano, quando as vagas foram abertas, e vale até o final deste mês. Na prática, a portaria não representa novos leitos, mas o pagamento pela estrutura que já funciona há quase três meses na cidade.
No dia 02 de março o governo federal havia autorizado, pela Portaria 373/21 o funcionamento de 15 leitos na Santa Casa de Tupã e mais dez e Assis, ao custo, respectivo, de R$ 720 mil e R$ 480 mil. O prazo também é de três meses e corresponde ao primeiro trimestre do ano. A estrutura também funciona desde janeiro.
No mês passado, o governador João Doria (PSDB) acusou o ‘corte de leitos’ pelo Governo Federal, que não estaria custeando a estrutura necessária para o combate à pandemia no Estado.
A denúncia foi uma referência, além da demora das portarias para pagamento de leitos ativos, ao anúncio de que não havia dinheiro para renovação de leitos que já haviam sido autorizados no segundo semestre do ano passado.
Os cofres da Secretaria de Estado da Saúde têm responsabilidade direta pelo custeio de leitos em instituições estaduais, como o Hospital das Clínicas de Marília (HC) e o Hospital Regional de Assis (HRA).
Enquanto isso, utilizando recursos extraordinários do fundo específico aprovado pelo Congresso para combate à pandemia, o Ministério da Saúde pode fazer incremento na rede de hospitais filantrópicos e beneficentes, em apoio aos municípios.
Em Marília, o governo federal já custeou diretamente com recursos federais (por 90 dias) um total de 20 leitos, sendo 10 na Santa Casa de Marília e mais 10 no Hospital Beneficente da Unimar (HBU).
Com o fim do prazo previsto no pacote emergencial, em fevereiro desse ano, pedidos de renovação foram enviados ao Ministério da Saúde, por solicitação da Secretaria Municipal da Saúde de Marília.
Ambos os pedidos ainda aguardam definição. Enquanto isso, a responsabilidade pelos pagamentos (atualmente 36 leitos) está com a Prefeitura de Marília. São pelo menos R$ 1,6 mil por cada leito, por dia.
Na região do Departamento Regional de Saúde (DRS 9), que abrange Marília e mais 61 cidades, são aguardados mais 20 leitos de UTI públicos, sendo dez no Ambulatório Médico de Especialidades (Ame) de Assis e mais dez no Ame de Tupã.
O incremento foi anunciado pelo Governo do Estado e está previsto para ocorrer até o dia 31 deste mês. Não há previsão de novos leitos para Marília.
A cidade teve recentes ampliações de 30 para 40 leitos UTI Covid no HC, sob gestão do Estado, e aumento de 20 para 26 no Hospital Beneficente Unimar, por meio de convênio entre o hospital e a Prefeitura.

Fonte: Marília Notícia