segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Censo 2021: inscrições estão abertas para contratar recenseadores e agentes em Garça e região

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) reabriu nesta semana as inscrições para o processo seletivo do Censo. Essa atividade seria originalmente realizada no ano passado, no entanto, devido à pandemia do novo coronavírus, ela foi cancelada e agora será retomada. São cerca de 200 mil vagas temporárias para os cargos de agentes censitários municipais e agentes censitários supervisores, ambos de nível médio, e para recenseadores, que exige nível fundamental. 
As vagas são para todos os municípios do Brasil e as inscrições já estão abertas e se estendem até o dia 15 de março, somente pela internet, pelo site da organizadora do processo, a empresa Cebraspe (www.cebraspe.org.br).
Garça tem 40 vagas para recenseador, uma vaga para agente censitário municipal e cinco para supervisores. Gália tem seis vagas para recenseador e uma para agente municipal e outra para supervisor. Fernão tem duas vagas para recenseador e Álvaro de Carvalho terá a contratação de quatro recenseadores.
A taxa de inscrição, no valor de R$ 39,49, para as funções de nível médio (agentes municipais e supervisores) e de R$ 25,77 para recenseador, pode ser paga em qualquer banco, casa lotérica ou pela internet. 
O trabalho desses trabalhadores será na coleta de informações do Censo 2021, com entrevistas aos moradores de todos os domicílios do país.
A duração prevista dos contratos será de três meses, com possibilidade de renovação em caso de necessidades do IBGE e de acordo com a disponibilidade orçamentária. Os profissionais terão direito a férias e 13º salários proporcionais. Não há restrição para quem já prestou serviço temporário para o IBGE ou outros órgãos públicos.

Remuneração — No total do país, são 5.450 vagas para agente censitário municipal, com salário de R$ 2.100, e 16.959 vagas para agente censitário supervisor, que vai receber R$ 1.700 por mês. Segundo o IBGE, a vaga de agente censitário municipal de cada cidade será ocupada pelos mais bem colocados no concurso em cada município. Eles serão os responsáveis pela coordenação da coleta do Censo 2020 na cidade, enquanto os demais agentes irão supervisionar as equipes de recenseadores.
Os recenseadores, que totalizarão 181.898 em todo o país, serão remunerados por produtividade, de acordo com o número de domicílios visitados e entrevistas feitas com os moradores. O cálculo leva em conta também as características do município, o tempo médio de duração das entrevistas e o deslocamento para o trabalho de coleta.
As vagas serão distribuídas por áreas de trabalho específicas e o IBGE recomenda que os candidatos morem nas localidades em que irão atuar. As provas, que serão aplicadas no dia 18 de abril para agentes municipais e supervisores e no dia 25 de abril para recenseadores, serão feitas em todos os municípios onde houver vagas. Como as datas não são coincidentes, um candidato pode participar do processo de recenseador e também de agente.
Para os cargos de agente censitário e agentes censitários supervisores, a prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório terá dez questões de língua portuguesa, dez de raciocínio lógico quantitativo, cinco de ética no serviço público, 15 de noções de administração em situações gerenciais e 20 questões de conhecimentos técnicos.
Os candidatos a recenseadores terão uma prova objetiva e de caráter eliminatório e classificatório com dez questões de língua portuguesa, dez de matemática, cinco sobre ética no serviço público e 25 questões de conhecimentos técnicos.
No dia da prova, os candidatos deverão estar munidos de caneta esferográfica cor preta de material transparente, comprovante de inscrição e documento original com foto. Protocolos sanitários de prevenção à covid-19 serão divulgados detalhadamente em edital específico sobre os locais de prova, exigindo o uso obrigatório de máscaras, o distanciamento seguro entre candidatos e aplicadores de prova, disponibilização de álcool em gel em todos os locais de prova, medidas para evitar aglomerações e respeito às legislações locais. O candidato que descumprir as medidas de proteção será eliminado do processo seletivo e terá sua prova anulada.
Além da prova, os recenseadores receberão treinamento presencial e à distância, de caráter eliminatório e classificatório, com duração de cinco dias e carga horária de oito horas diárias. Para a parte presencial, também serão adotados protocolos sanitários contra a covid-19.
Os candidatos que tiverem no mínimo 80% de frequência no treinamento farão jus a uma ajuda de custo. As contratações ocorrem logo em seguida. O trabalho de campo do Censo 2021 começa em agosto.
Com o adiamento do Censo para 2021 devido à pandemia da covid-19, os processos seletivos para agentes municipais e supervisores, assim como para recenseadores, abertos em 2020 foram cancelados. 
Quem se inscreveu na seleção do ano passado não está com a inscrição garantida para os processos seletivos deste ano. É preciso fazer nova inscrição e pagar a taxa para garantir a participação na nova seleção. Desde maio do ano passado, os inscritos na seleção cancelada estavam aptos a solicitar o reembolso da taxa de inscrição por meio da Central de Atendimento do IBGE.
A partir de agosto até outubro deste ano, cerca de 213 milhões de habitantes, em aproximadamente 71 milhões de endereços, serão visitados pelos recenseadores, nos 5.570 municípios do país. 
A pesquisa revelará, entre outras informações, as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo. 
Realizado a cada dez anos, o Censo Demográfico é a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população em todos os municípios do país.

Fonte: Jornal Debate



Nenhum comentário:

Postar um comentário