quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Garça tem desempenho pouco animador em ranking sobre informação contábil e fiscal

Um novo levantamento foi realizado junto a grande maioria dos municípios brasileiros, dessa feita para avaliar a qualidade da informação contábil e fiscal. Os números dessa iniciativa foram divulgados ao longo desta semana e mostrou Garça em uma posição pouco animadora. Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional, responsável pelo trabalho, o município ficou apenas na posição 1.215, num universo de aproximadamente 5,5 mil cidades, ao passo que no recorte estadual a cidade ocupou o posto 171, num contexto de 645 municípios. Tal levantamento se deu levando em conta os dados remitidos ao Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro.
Mesmo na microrregião em que Garça está inserida a cidade teve um desempenho modesto nessa pesquisa. A cidade ficou atrás de Gália, Oriente, Echaporã, Pompeia e Vera Cruz, mas esteve à frente de Fernão, Marília, Ocauçu, Oscar Bressane, Lupércio e Álvaro de Carvalho.
Esse ranking apresentado fez a avaliação de quatro parâmetros: gestão da informação, informações contábeis, informações fiscais e cruzamento entre dados contábeis e fiscais. 
No primeiro caso é verificado se houve envio de todas as declarações, se os prazos foram cumpridos e é checada a quantidade de retificações. Dentro dos padrões estabelecidos na pesquisa, para se ter um desempenho perfeito, o município deveria, nessa categoria, atingir a pontuação 12, sendo que Garça ficou com 11,6. Nesse quesito, Gália atingiu 11,9 e Fernão 11,0.
A segunda dimensão envolveu dados contábeis recebidos em relação à adequação às regras do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público. Foram apuradas, por exemplo, consistências entre os demonstrativos. Garça atingiu 21 pontos, dentro de uma escala entre zero e 24. Gália teve 22 pontos e Fernão 21.
O terceiro grupo de fatores focou os dados fiscais contidos nas declarações, como a adequação às disposições do Manual de Demonstrativos Fiscais e consistência entre demonstrativos. A nota máxima era 12 e a Garça obteve nota 10, ao passo que Gália e Fernão tiveram 11 e 8 pontos, respectivamente.
Por último, o ranking promoveu cruzamento entre os dados contábeis e fiscais avaliando, principalmente, a igualdade de valores entre demonstrativos diferentes. Numa escala de zero a 12, Garça obteve 8, com Gália tendo 10 e Fernão 6.
As cidades que tiveram melhor desempenho no ranking nacional foram Águas Frias (SC), Santana da Boa Vista (RS), Guabiruba (SC), São Sapé (RS) e Bozano (RS).
As bases de dados foram extraídas no dia 03 de junho deste ano e consideraram as declarações homologadas até o dia 02 de junho de 2020. Além dessa versão, ainda será disponibilizado um painel on-line do ranking que será atualizado diariamente e refletirá eventuais correções que forem efetuadas nas declarações.
Para os próximos anos, o ranking da Secretaria do Tesouro Nacional trará ainda mais inovações, como a inclusão da Matriz de Saldos Contábeis no rol de informações avaliadas, o cruzamento dos dados do Siconfi com outras bases de dados, a criação de notas para o desempenho dos entes, entre outros aspectos para melhorar a transparência dos dados fiscais dos municípios brasileiros.

Redação do Garca.Jor



Nenhum comentário:

Postar um comentário