quinta-feira, 5 de novembro de 2020

Deflagrada operação contra fraudes em semirreboques na região


A Polícia Civil deflagrou na região a Operação Transformers. A ação acontece após mais de um ano de investigações.
A apuração aponta a atuação de organização criminosa e de seus respectivos membros em fraudes consistentes na instalação de quatro eixos em semirreboques, visando proporcionar maior capacidade de carga a ser transportada.
A legislação de trânsito proíbe tal modificação, principalmente em razão dos riscos viários gerados. Isto porque não há garantias da manutenção das condições de segurança do conjunto com o semirreboque modificado, bem como não há garantias de que o patrimônio público (rodovias) não será danificado.
Conforme parecer técnico do Contran concluiu-se que em tal modificação existe também a possibilidade de acidentes.
Entretanto, durante a investigação se apurou que tal alteração, apesar de ilegal, é realizada, sendo que os caminhões modificados passam por vistoria técnica em instituição técnica licenciada creditada no Inmetro, também envolvida na sofisticada engrenagem.
Para emissão dos documentos relativos à inclusão do quarto eixo foram utilizados diversos artifícios criminosos pelos envolvidos, entre eles, a alegação da existência de patente que justificaria tal modificação, emissão de autorização prévia com descrição apenas de suspensão/inclusão ou exclusão de eixo veicular auxiliar, eixo direcional ou eixo auto direcional, portanto sem qualquer menção a inclusão, além da ampla utilização de endereços fraudulentos para transferências dos semirreboques.
Além disto, servidores públicos realizaram alterações nos sistemas informatizados para inclusão de tal configuração em desrespeito à legislação de trânsito e a orientações superiores.
A operação está sendo deflagrada pelo Deinter-8 de Presidente Prudente e a Delegacia Seccional de Adamantina nos Estados de São Paulo e Paraná.
São cumpridos sete mandados de prisões preventivas e 33 de buscas em residências e endereços comerciais de investigados.
Participam 113 policiais civis, sendo 93 operacionais e 20 delegados e dois Promotores de Justiça, contando ainda com o apoio dos policiais civis das regiões em que cautelares estão cumpridas.
Medidas cautelares de prisões, buscas e sequestros de bens são cumpridas em Adamantina, Regente Feijó, Irapuru, Pacaembu, Ourinhos, Santa Cruz do Rio Pardo, Campinas, Hortolândia, São Paulo, Itatiba, Mairiporã, Franco da Rocha e Arapongas-PR.
As investigações apontam que somente um dos líderes faturou mais de R$ 50 milhões.

Fonte: Marília Notícia



Nenhum comentário:

Postar um comentário