quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Senador negacionista fluminense morre de covid-19

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu no Rio de Janeiro na noite de quarta-feira, 21 de outubro, aos 83 anos, vítima de covid-19. O político, que estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul da cidade, foi o primeiro senador em exercício a morrer de coronavírus.
De acordo com comunicado publicado no perfil do senador no Twitter, Oliveira teve falência dos órgãos em decorrência da Covid.
A internação do senador foi no dia 5 de outubro, conforme confirmou a assessoria de imprensa do político. Até aquela data, porém, não havia informações sobre o estado de saúde dele.
Em outra rede social, José Horácio Gattiboni, sobrinho do senador, publicou uma mensagem se despedindo do tio e lembrando de realizações de Oliveira.
"É com o coração despedaçado que comunico a todos que meu querido tio Senador Arolde de Oliveira acaba falecer. Poucos homens orgulharam tanto e fizeram tanto pelo nosso país.Agora ele se encontra com Aroldinho, Benoni, Eloiza, Valter, Inês, Horácio, Margarida, Zeca, e todos os amigos e familiares que já partiram", lamentou Gattiboni.
Quem deve assumir a vaga de Arolde é o primeiro suplente, o advogado Carlos Francisco Portinho (PSD). Ele foi subsecretário de Habitação do Rio de Janeiro na gestão do ex-prefeito Eduardo Paes. No perfil em uma rede social consta que Portinho é sócio na empresa Stockler Macintyre & Portinho Advogados.
Em abril, o senador defendeu o uso da cloroquina no tratamento da Covid-19 e chegou a dizer que o isolamento social era "inútil" (confira abaixo).
Na medicina pode ser recomendável ter uma segunda opinião. O tratamento do covid-19 com cloroquina divide a opinião dos especialistas. Fico com a sugestão do uso do medicamento desde o início, como quer o Presidente @jairbolsonaro além de isolamento social seletivo. Porque?...
— April 10, 2020
...porque é preciso resolver o hoje pensando no amanhã. Hoje é urgente salvar vidas, amanhã salvar empregos, renda e empresas. Essas duas ondas, saúde e economia, já estão entrelaçadas e sinalizam para miséria, fome e caos. Esse é o dilema de @jairbolsonaro e @lhmandetta
— April 10, 2020
Os números do vírus chinês no mundo e no Brasil demonstram a inutilidade do isolamento social. Autoridades, alarmistas por conveniência, destruíram o setor produtivo e criaram milhões de desempregos. O Presidente @jairbolsonaro ,isolado pelo STF, estava certo desde o início.
— April 19, 2020
Engenheiro e economista, Arolde de Oliveira foi deputado federal por nove mandatos e atualmente era senador pelo Estado do Rio. O senador também era considerado um aliado do presidente Jair Bolsonaro.
Arolde estava em seu primeiro mandato no Senado após ser eleito, em 2018, pelo Rio de Janeiro, com 17% dos votos válidos. O mais votado foi Flávio Bolsonaro, filho do presidente.
Na campanha ao Senado, Arolde destacou pontos, como: ser contra a legalização do aborto, das drogas e dos jogos de azar, além de ser a favor da escola sem partido, defender o fim da progressão de pena, a redução da maioridade penal e a flexibilização do estatuto do desarmamento.
Arolde de Oliveira nasceu São Luiz Gonzaga, em 11 de março de 1937. Cursou a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e depois se formou como Engenheiro pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) se especializando na área de Telecomunicações.
Além dos mandatos na Câmara e no Senado, Arolde também foi secretário de Transportes do Rio e secretário de Trabalho e Renda do Estado do Rio.

Fonte: G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário