quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Poeta norte-americana Louise Glück ganha Prêmio Nobel de Literatura

A poeta norte-americana Louise Glück venceu o Prêmio Nobel de Literatura de 2020 pela "sua inequívoca voz poética, que com austera beleza torna universal a existência individual", indicou a Academia Sueca nesta quinta-feira, 08 de outubro.
O prêmio de 10 milhões de coroas suecas (1,1 milhão de dólares) foi criado pelo empresário sueco e inventor da dinamite Alfred Nobel e é entregue desde 1901 por conquistas nas áreas das ciências, literatura e paz, de acordo com a vontade de Nobel.
Nascida em 1943 na cidade de Nova York, Louise Glück cresceu em Long Island. Duas de suas grandes influências foram os poetas Léonie Adams e Stanley Kunitz, com quem teve aula durante seu período de estudos em Columbia.
Glück é conhecida por sua forma de escrita que, embora técnica e cirúrgica, não perde a sensibilidade. Ao longo dos anos, diversos críticos literários elogiaram sua capacidade de percepção sobre assuntos íntimos que afligem a todos, como solidão, relações familiares, divórcio e morte. Além disso, seus escritos também retrabalham mitos gregos e romanos.
Seu primeiro trabalho, Firstborn, foi publicado em 1968, enquanto seu último livro, American Originality: Essays on Poetry, saiu em 2017. Dentre seus trabalhos mais notáveis estão The Triumph of Achilles (1985) e The Wild Iris (1992).

Gratidão
Louise Glück 

Não pense que não sou grata por tuas pequenas gentilezas.
Gosto de pequenas gentilezas.
De fato as prefiro à gentileza mais
substancial, que está sempre a te cravar os olhos,
feito um grande animal sobre o tapete
até que tua vida inteira se reduza
a nada além de levantar manhã após manhã
embotada, e o sol luminoso rebrilhando em seus caninos.

Redação do Garca.Jor



Nenhum comentário:

Postar um comentário