quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Mantida prisão de homem que esfaqueou grávida em Pirajuí

A Polícia Civil concluiu inquérito instaurado para apurar tentativa de homicídio contra jovem de 24 anos, grávida de nove meses, ocorrida no dia 18 de setembro, em Pirajuí. Ela foi submetida a cesárea de emergência, mas o bebê não resistiu. Com base no relatório da investigação, conduzida pelo delegado César Ricardo do Nascimento, o suspeito do crime, o operador de máquinas D.A.S., 38 anos, ex-companheiro da mãe da vítima, foi denunciado pelo Ministério Público (MP) por tentativa de homicídio qualificado (motivo fútil, mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima e por razões da condição de sexo feminino) e aborto provocado por terceiro, sem consentimento da gestante. A denúncia foi recebida pela Justiça, que converteu a prisão temporária dele em prisão preventiva.
Conforme divulgado pelo JC, o crime ocorreu na Vila Ortiz, em Pirajuí, em frente à casa da jovem. Segundo registro policial, a gestante envolveu-se em uma discussão com o suspeito, que estaria perseguindo a mãe dela. A mãe e o marido da vítima, que também estavam na casa, foram até a rua para tentar apaziguar a briga, mas ela acabou sendo esfaqueada no braço esquerdo e região superior do abdômen.
O operador de máquinas também teria corrido atrás do marido da jovem, mas ele conseguiu se esconder em um vizinho. A gestante foi encaminhada à Santa Casa de Pirajuí, mas, devido à gravidade de seu quadro de saúde, foi transferida para o Hospital Estadual (HE) de Bauru. O óbito do bebê, do sexo feminino, ocorreu na madrugada seguinte. O suspeito, que havia fugido, apresentou-se à Polícia Civil no dia 21.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru



Nenhum comentário:

Postar um comentário