quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Santa Casa de Lins anuncia mudança na administração do hospital

A Santa Casa de Lins anunciou na terça-feira, 15 de setembro, que terá uma nova administração a partir de 2021. O Conselho Gestor do hospital informou a saída dos freis da Associação Fraternidade São Francisco de Assis, que serão substituídos a partir de 1º de janeiro por um novo administrador.
O administrador, indicado pelo conselho, será Lourival Fernandes, que deixa a gestão de um hospital particular da cidade onde atuou nos últimos 15 anos.
Referência para Lins e outras sete cidades da região, a Santa Casa tem sido administrada pela fraternidade nos últimos nove anos. A saída dos freis foi comunicada aos funcionários em uma reunião. Segundo o representante da fraternidade, Nilson Alberto de Ângelo, a decisão foi da própria associação.
De acordo com Luís Alfredo Marques, membro do Conselho Gestor, a Santa Casa tem atualmente um déficit de R$ 18 milhões, segundo ele, uma dívida que já se acumulava antes da fraternidade assumir a administração.
“Havia um pedido de mais recursos, que não chegaram. Mas na semana passada, na prefeitura, os membros da fraternidade disseram que mesmo com esse recurso a associação não ficaria e por isso tivemos de definir um novo diretor e optamos por um nome com experiência”, explicou Marques.
Os membros do conselho do hospital se reuniram para discutir o início do período de transição e explicar o motivo da mudança. Os freis devem ficar à frente do hospital por mais três meses, até 31 de dezembro.
“Já temos algumas informações e vamos fazer o levantamento para entender o funcionamento da Santa Casa e dar continuidade ao trabalho que vinha sendo feito”, disse o futuro administrador.
Neste período de três meses de transição, o hospital garante que não haverá mudanças nas rotinas de atendimentos atualmente feitos na unidade.
Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informa que já repassou neste ano R$ 5,2 milhões à Santa Casa de Lins e que, mensalmente, são repassados R$ 528,3 mil através de convênios.
O texto da Secretaria da Saúde também informa que, neste ano, “a Pasta já auxiliou com R$ 452,7 mil extras para compra de insumos e medicamentos, reformas e serviços no geral”.

Fonte: G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário