quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Câmara de Pompeia aprova comissão para apurar notícia de destinação de verba à saúde

Na última segunda-feira, 31 de agosto, a Câmara Municipal de Pompeia aprovou por seis votos a cinco a abertura de uma Comissão Processante contra Vanderlei Ribeiro dos Santos, vereador do PV, por quebra de decoro parlamentar. O vereador foi denunciado pelo superintendente do DHS, Adalberto de Oliveira Bento, por divulgar notícias que ludibriariam a população e causariam problemas para a a relação entre a autarquia e a Santa Casa da cidade. Vanderlei chegou a afirmar que estaria "entregando R$ 500 mil" para a entidade, o que pode configurar ainda tentativa de promoção pessoal com dinheiro público em período eleitoral. O caso é grave e o resultado das apurações da Comissão podem levar a cassação do mandato do vereador. 
A Comissão será presidida pelo vereador De Bolachinha (PTB) e o relator será o vereador Rodolfo Marino (MDB). Os demais componentes são Adriana Borrasca (PL), Carlos Rogério (PSD) e José Pereira (PSDB). 
No dia 13 de agosto de 2020, por meio de sua página oficial do Facebook, Vanderlei Ribeiro (PV) divulgou uma informação inverídica sobre uma conquista de verba no valor de R$ 500 mil que seria destinada a Santa Casa de Pompeia. Na publicação, o vereador afirma que a verba foi enviada para a cidade pelo deputado Enrico Misasi. Além disso, Vanderlei se posiciona na publicação como se tivesse intermediado a solicitação da verba e participado da falsa conquista. 
Porém, os recursos que a Saúde municipal recebeu não são referentes a nenhuma emenda parlamentar, tampouco foram devidos à intervenção de vereador ou deputado. A verba, na realidade, é recurso destinado pelo governo federal, via Ministério da Saúde, por meio da Portaria 1.666/2020 do Ministério da Saúde, destinado a todos os municípios brasileiros para o combate à pandemia do novo Coronavírus. 
O superintendente do DHS compareceu à Câmara para esclarecer os fatos em 24 de agosto. Na oportunidade, Adalberto Bento explicou que a origem do recurso não tem nenhuma relação com deputado, tampouco com qualquer vereador. 
O superintendente também destacou que essa notícia divulgada por Vanderlei gerou uma grande confusão para o sistema de Saúde Pública de Pompeia, pois a diretoria da Santa Casa entendeu que receberia uma verba e começou a cobrar o DHS para efetuar o repasse do montante indicado pelo vereador. Porém, o repasse do Governo Federal não tem qualquer indicativo de obrigatoriedade de transferência para a Santa Casa. 
Para piorar a situação, mesmo após os esclarecimentos do diretor do DHS, Vanderlei não apagou o post contribuindo para a desinformação.

Fonte: Portal NC



Nenhum comentário:

Postar um comentário