segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Prefeitura vende folha de pagamento e adiciona quase R$ 4 milhões aos cofres públicos

Em tempos de crise, a Prefeitura de Garça vai ter um respiro econômico nestes últimos meses do ano de 2020. A administração municipal vai poder contar com expressivos R$ 3,974 milhões, referentes à venda da folha de pagamento do funcionalismo público municipal. 
Uma licitação esteve aberta sobre o tema, ao longo das últimas semanas, e, depois dos trâmites necessários, foi verificado que o Banco Santander foi declarado vencedor, ao apresentar a melhor proposta. O resultado desse processo foi homologado pelo prefeito João Carlos dos Santos (DEM) no último dia 14 de agosto.
Segundo o informado pelo Santander, a implantação dos pagamentos por essa instituição financeira deverá ocorrer entre 60 e 90 dias. No entanto, o pagamento dos quase R$ 4 milhões da venda deverá ser processado pelo banco espanhol em cerca de 30 dias.
Pelos últimos cinco anos, a folha de pagamento do funcionalismo garcense esteve a cargo da Caixa Econômica Federal. Finalizado o período estabelecido em contrato, a administração realizou uma nova licitação, que teve a participação de três instituições: Santander, Itaú e Bradesco, com o banco espanhol apresentando o melhor lance.
Nessa licitação finalizada há pouco, os bancos tiveram um atrativo maior, já que as contas a serem vendidas não se limitaram às dos servidores da Prefeitura Municipal de Garça. Também estiveram incluídas às do Saae (Serviço Autônomo de Águas e Esgotos) e também às do Iapen (Instituto de Aposentadoria e Pensão dos Servidos Públicos do Município de Garça).
Quando da implantação de seu sistema, o Santander irá emitir uma conta corrente a todos os servidores da Prefeitura, do Saae e do Iapen. Conforme dispõe uma lei federal, a partir do recebimento dessa conta, o servidor poderá utilizar seu direito da portabilidade, ou seja, terá o direito de efetuar a comunicação de que não deseja receber seu pagamento nessa instituição e apresentar os dados do banco em que prefere que seu salário seja depositado.

Fonte: Jornal Debate


Nenhum comentário:

Postar um comentário