segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Morador de Garça reencontra irmã que não via há 46 anos

Uma família de Garça decidiu inovar no presente do Dia dos Pais deste ano. Em vez de comprar um perfume, sapato ou carteira, o presente para Jorge Anderson Rosalino foi uma chamada de vídeo com a irmã que ele não via há 46 anos.
O homem de 60 anos contou ao G1 que se separou da irmã mais velha, Maria Helena da Silva Rosalino, na adolescência. Eles moravam em um fazenda na região de Presidente Venceslau, mas tiveram que se mudar para o Paraná em 1971.
A irmã, de 17 anos na época, tinha um companheiro na cidade e resolveu não acompanhar a família para a região sul do país. A última vez que eles se viram foi no Natal de 1974, quando ela foi visitá-los.
Depois disso, a família de Jorge conta que mudou-se para o estado de São Paulo e Maria Helena não encontrou mais os irmãos no Paraná.
“Eles não estavam mais na fazenda e a vizinha falou que não sabia para onde eles tinham ido. Aí foi um desespero de encontrar. Eu pedia para Deus não me deixar morrer sem encontrar minha família”, conta Maria Helena.
Desde então, tanto Jorge como Maria Helena tiveram várias tentativas de se reencontrarem, procurando documentos antigos e nas redes sociais. E somente 46 anos depois, os filhos de Jorge conseguiram achar a tia perdida no Facebook, com a ajuda de um colega jornalista.
“A gente vivia procurando, guardamos arquivos, mas nunca achava. Era meu sonho encontrar ela”, admite Jorge.
Depois de encontrar a tia, João Paulo Aparecido Rosalino, filho de Jorge, chamou a prima nas redes sociais e contou a história da família, com os dados da tia perdida e dos avós. A resposta veio com a confirmação de que tinham achado a pessoa certa.
“Minha mãe também falava desse irmão Jorge dela. Então sim, somos primos”, percebe a prima na conversa. “Nossa, mentira”, responde João Paulo.
Maria Helena mora atualmente em Diamantino, no Mato Grosso. Além dela e de Jorge, a família Rosalino é composta por mais seis irmãos, que preencheram a chamada de vídeo que emocionou os familiares neste domingo (9) de Dia dos Pais.
“Conversamos umas três horas, foi muito emocionante, deu até um nó na garganta. Foi uma surpresa, não vai dar para esquecer esse presente. Eu achei que tinha perdido ela de vez”, conta o irmão.
“Nós colocamos os dois para conversar, aí meu pai desmoronou. Eles ficaram quase três horas no telefone e a reação foi emocionante dos dois lados. Nós, tios e sobrinhos choraram, foi um ótimo presente de Dia dos Pais. Estamos na adrenalina até agora”, conta João Paulo.
A emoção para Maria Helena foi ainda mais forte, ao reencontrar toda a família e descobrir que seus pais já haviam falecido há alguns anos. Ela disse que já não esperava encontrá-los vivos por causa da idade, mas que, a partir de agora, pretende manter contato com os irmãos e visitá-los quando possível.
“O mundo é tão pequeno e a gente consegue se perder, né? Mas eu estou muito feliz, muito grata. Eu pedi para Deus e ele me atendeu, agora a gente está até no grupo da família”, comemora Maria Helena.

Fonte: G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário