segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Ensino médio passa a ter novo currículo a partir do próximo ano

O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta semana a homologação do novo currículo para o ensino médio. O currículo havia sido aprovado no dia 29 de julho, por votação unânime, pelo Conselho Estadual da Educação de São Paulo.
Esse currículo terá 12 opções de cursos, sendo que os itinerários formativos permitirão aos alunos escolher as disciplinas com as que mais se identifiquem. A previsão é de que o currículo seja implementado progressivamente aos alunos da 1º série do ensino médio em 2021. Em 2022, para os estudantes da 2º série, e consequentemente, para a 3ª série no ano de 2023. O currículo está alinhado à BNCC (Base Nacional Comum Curricular) do ensino médio.
O processo de construção do currículo foi iniciado em 2019 com uma pesquisa entre 140 mil estudantes e 70 mil profissionais da rede. Também foi debatido em seminários e por meio de consulta pública. Vinte e sete redatores participaram.
O currículo do ensino médio paulista estará estruturado em 3.150 horas, distribuídas em um período de três anos. Do montante total, 1.800 horas serão destinadas à formação básica e o restante, 1.350 horas, serão referentes aos itinerários formativos. Esses itinerários terão mais do que a carga mínima prevista na legislação.
Na formação geral básica, os estudantes terão os componentes curriculares divididos em áreas de conhecimento como linguagens e suas tecnologias (língua portuguesa, artes, educação física e língua estrangeira); matemática; ciências humanas e sociais aplicadas (história, geografia, filosofia e sociologia); e ciências da natureza e suas tecnologias (biologia, química e física).
Na carga horária referente aos itinerários formativos, o estudante precisa escolher uma ou duas áreas de conhecimento da formação geral para aprofundar seus estudos, ou ainda a formação técnica e profissional para se especializar.
Os componentes do programa "Inova Educação" também farão parte dos itinerários formativos, com as disciplinas de eletivas (educação financeira, teatro, empreendedorismo), projeto de vida (aulas que ajudam o estudante na gestão do próprio tempo, na organização pessoal, no compromisso com a comunidade) e tecnologia e inovação (mídias digitais, robótica e programação).

Fonte: Jornal Debate


Nenhum comentário:

Postar um comentário