quarta-feira, 1 de julho de 2020

União Europeia proíbe entrada de brasileiros e pode atrapalhar planos do COB

A Missão Europa, projeto do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para levar atletas nacionais a Portugal, pode estar comprometida. Nesta terça-feira (30), a União Europeia aprovou a reabertura das fronteiras europeias para turistas de 15 países e o Brasil não está incluído. Apesar da medida indicar exceções, o esporte não é listado como categoria essencial, trazendo incerteza ao prosseguimento do plano.
Mesmo com a notícia, o COB declarou que não vai descartar o Missão Europa por completo e seguirá em contato com os colegas portugueses.
Em nota, a entidade disse que "acompanha diariamente as regras para entrada de brasileiros na Europa para o melhor planejamento da operação de envio de uma delegação para treinamento em Portugal" (confira a nota completa abaixo).
Há duas semanas, o governo português já havia dito que seguiria as medidas adotadas pelo bloco europeu.
Com as novas diretrizes, válidas a partir de 01 de julho, turistas brasileiros seguem proibidos de ingressar em um dos 27 membros da União Europeia. Apesar disso, o COB disse que não vai descartar o Missão Europa por completo. A entidade  se baseia pela ideia inicial de que o projeto tem uma proposta de durar seis meses, d julho até dezembro deste ano. Além disso, as reavaliações que a União Europeia pretende fazer a cada 15 dias, podem permitir que cidadãos do Brasil passem a estar aptos a adentrar em territórios da UE.
Ademais, o COB também anunciou estar preparando o retorno das atividades, no final de julho, para o  Centro de Treinamento Time Brasil, no Rio de Janeiro, e relatou que trabalha "para que os atletas classificados ou com potencial de classificação para os Jogos de Tóquio tenham a oportunidade de retornar os treinamentos com tranquilidade e segurança".
Portadores de passaportes de Argélia, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Japão, Geórgia, Marrocos, Montenegro, Nova Zelândia, Ruanda, Sérvia, Tailândia, Tunísia e Uruguai estão autorizados a viajarem para o bloco europeu. Chineses também estarão aptos a viajar à Europa desde que Pequim também abra suas fronteiras para o bloco. Pessoas oriundas de países como EUA, Rússia, Índia e Turquia estarão proibidas de visitarem a União Europeia.
Três critérios sanitários foram adotados pelo União Europeia para selecionar os países: que o número de casos de Covid-19 por 100 mil habitantes seja inferior à média europeia no dia 15 de junho; que a tendência de contágio esteja estável ou decrescente; e que sejam respeitados critérios internacionais de testagem, contenção e rastreio de novos casos.
De países fora dessa 'lista dos 15', só poderão viajar à União Europeia aquelas pessoas que forem realizar alguma função essencial. O esporte, não considerado essencial, não entra na lista. A medida atrapalha os planos iniciais do Comitê Olímpico Brasileiro, que planeja levar cerca de 200 atletas para Portugal e outras regiões da Europa nas próximas semanas.

Fonte: Surto Olímpico


Nenhum comentário:

Postar um comentário