sexta-feira, 17 de julho de 2020

Morre o jornalista José Paulo de Andrade, aos 78 anos

José Paulo de Andrade, jornalista e apresentador na Rádio Bandeirantes, morreu na madrugada desta sexta-feira, 17 de julho, aos 78 anos, em São Paulo. Ele estava internado no hospital Albert Einstein desde o dia 7 de julho, diagnosticado com covid-19, e não resistiu às complicações causadas pela doença.
O jornalista começou a carreira em 1960, na Rádio América. Em 1963,  estreou como locutor esportivo na Rádio Bandeirantes, onde trabalhava até hoje.
José Paulo de Andrade também fez aparições em debates políticos na televisão e foi âncora de telejornais como Titulares da Notícia, Jornal de São Paulo, Rede Cidade, Band Cidade e Entrevista Coletiva. Ainda na Band, interpretou Don Diego/Zorro em As Aventuras do Zorro, em 1969.
O radialista foi sucessor de Vicente Leporace, morto em abril de 1978, no programa O Trabuco, que naquele mesmo ano foi substituído pelo Jornal Gente, permanecendo 35 anos no ar com ele, Salomão Ésper e Joelmir Beting.
Em 1973, José Paulo de Andrade estreou no comando de O Pulo do Gato, considerado o mais importante trabalho de sua carreira e um dos programas de maior audiência do rádio brasileiro. A atração era apresentada ininterruptamente por ele desde então.
Em 2009, o jornalista foi eleito pela revista Veja SP como uma das pessoas que são a cara da cidade. Mas ele era mais do que isso: com uma voz firme, amplo conhecimento político-econômico, são-paulino fanático e um dos maiores formadores de opinião do Brasil, José Paulo tinha um coração gigante e um caráter ímpar.
Com 57 anos de Rádio Bandeirantes, José Paulo de Andrade deixará um legado indiscutível, um vazio enorme e muitas saudades.
O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), relembrou entrevistas: "José Paulo de Andrade é um dos maiores nomes da história do rádio brasileiro. A primeira vez que fui entrevistado por ele foi na época das greves do ABC da década de 1970. Mais de cinco décadas de jornalismo, comprometido com seu trabalho, diariamente, nas rádios, toda a manhã, religiosamente.
Apenas quinze dias atrás terminamos mais uma entrevista esperando em breve conversar de novo com ele e os milhares de seus ouvintes fiéis, que o tinham como companhia no início do dia. Infelizmente, o covid-19, essa doença terrível tratada com descaso por alguns, nos levou mais um brasileiro. Nesse momento de tristeza minha solidariedade aos familiares, amigos, colegas e ouvintes de José Paulo de Andrade".

Fonte: Jornal Metro


Nenhum comentário:

Postar um comentário