quarta-feira, 1 de julho de 2020

Apesar de estar na fase mais restritiva, Garça permite abertura de salões de beleza

A prefeitura de Garça publicou um decreto que permite o funcionamento de serviços de estética na cidade a partir desta quarta-feira, 01 de julho. O documento pontua, no entanto, que os estabelecimentos só podem atender um cliente por vez.
Garça faz parte do Departamento de Saúde Regional (DRS) de Marília, que está na fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo. Esta fase é a mais restritiva da quarentena e permite a abertura somente de serviços considerados essenciais.
Salões de beleza, barbearias e clínicas de estética não são considerados serviços essenciais, mas segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Bruno Henrique Severino, os estabelecimentos têm seguido todas as recomendações das instituições de saúde desde o início da quarentena e, por isso, não oferecem riscos de disseminação do coronavírus.
"Esse setor da economia foi permitido fazer o atendimento de um cliente por vez, pois desde o início da quarentena, esses estabelecimentos estão seguindo todos os protocolos, todas as recomendações das instituições de saúde. Então a gente acredita que não ofereça riscos na transmissão do vírus com o atendimento de uma pessoa por vez", explica o secretário.
Além disso, Bruno Henrique informou que foi feita a opção pela reabertura desses estabelecimentos porque eles não são somente serviços de estética, mas também de higiene.
O decreto que entrou em vigor nesta quarta-feira também suspendeu o atendimento ao público do comércio, bares e restaurantes, que vão poder funcionar através do sistema drive-thru e serviços de entrega.
O secretário informou também que aglomerações não serão permitidas, inclusive na formação de filas em frente aos estabelecimentos, e serão fiscalizadas pela prefeitura.
"Todos os fiscais estão empenhados em cumprirem o papel de fiscalizar os estabelecimentos e as pessoas que estão transitando sem máscara", completa Bruno Henrique.
Garça contabilizava até o início da tarde desta quarta-feira 28 casos positivos de covid-19.
Outras cidades do centro-oeste paulista, que fazem parte do DRS de Marília e deveriam estar cumprindo a fase vermelha do Plano São Paulo, também estão permitindo o funcionamento de serviços que não são considerados essenciais.
Ourinhos e Palmital continuam com uma abertura parcial do comércio, com a justificativa de que o coronavírus está controlado nas cidades, diante das ações que as prefeituras têm feito para evitar a disseminação da doença.
A prefeitura de Paraguaçu Paulista restringiu um pouco mais o funcionamento das atividades econômicas recentemente, mas ainda não cumpre o Plano São Paulo na íntegra.
Já Tupã também não segue a fase vermelha da quarentena porque a prefeitura conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça que autoriza a flexibilização do comércio na cidade. Em Bastos, também corre um processo na Justiça para uma possível flexibilização e, enquanto não recebe um posicionamento, mantém o comércio aberto.
Em Santa Cruz do Rio Pardo, a prefeitura publicou um decreto recuando para a fase vermelha e fechando o comércio, mas o documento só passa a valer a partir de sábado (4).

Fonte: G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário