quarta-feira, 3 de junho de 2020

Eixo inicia gestão da SP 294, apresenta pedágios e plano de obras

A concessionária Eixo-SP, que venceu a concorrência internacional para concessão do lote Pipa de rodovias, que inclui a SP 294 em Garça e no contorno de Marília, apresentou em videoconferência nesta terça-feira o plano de obras, serviços e implantação das praças de pedágio nas 12 rodovias que vai gerir.
A empresa confirmou a implantação de 16 novas praças de pedágio – terá outras cinco que já existem – incluindo as sete entre Panorama e Bauru, e a projeção de localização das praças definidas no contrato.
As praças da região envolvem cobrança no km 426, entre Garça e Vera Cruz, e na divisa entre Oriente e Pompéia. Haverá também um pedágio no KM 367, antes do trevo de acesso a Bauru.
O presidente da empresa, Sérgio Santillan – que também dirige a Entrevias, responsável pela SP-333 - disse que o projeto se baseia na cobrança dos pedágios e os serviços devem ser iniciados em 2021.
A conferência teve a participação do secretário estadual de Transportes, João Octaviano, que fez uma citação pessoal ao prefeito Daniel Alonso sobre a discussão dos pedágios.
“Sérgio, você vai sentir na pele o que é brigar por conta de pedágio. Ontem tivemos reunião, nosso querido prefeito de Marília não nos deixou esquecer a batalha campal que foi a questão do pedágio”, disse o secretário estadual.
Santillan afirmou que o sistema de cobranças terá programas de benefícios para usuários constantes com descontos que podem passar de 80% ao final de um mês de uso e citou especificamente moradores de bairros que sejam separados das cidades pelos pedágios, um problema que já provocou onda de ações judiciais contra a Entrevias em Marília.
Também reafirmou um dado já divulgado com projeção de arrecadação de R$ 2 bilhões em ISS (Imposto Sobre Serviços) pela cobrança de pedágios a serem repassados para as prefeituras nos 30 anos de contrato.
O empresário disse ainda que o programa de investimentos começa no dia 4, quinta-feira, com medidas de recuperação das rodovias, obras no asfalto, drenagem, limpeza e sinalização.
Segundo a Eixo-SP, nos primeiros cinco anos de contratos os investimentos vão chegar a R$ 4,2 bilhões. A empresa projeta geração de 5.000 empregos nas 62 cidades em torno das 12 rodovias, com 1.257 contratações a partir da instalação dos pedágios.
Santillan disse que os investimentos estão divididos em dois macroprojetos. Um nos primeiros 24 meses do contrato para recuperação das rodovias e outro, que é dividido por etapas.
A primeira, entre o primeiro e o sétimo ano de contrato, envolve duplicações, obras de marginais – incluindo trechos em Marília e duplicações. O segundo, com projetos maiores, a partir do oitavo ano, que incluem novas duplicações e a implantação de contornos, como em Pompéia e Paulópolis.
A Eixo projeta ainda a instalação de 144 dispositivos de acessos, 23km de marginais, 97km de ciclovias, 32 passarelas e 238 pontos de ônibus.

Fonte: Giro Marília


Nenhum comentário:

Postar um comentário