quinta-feira, 7 de maio de 2020

Violência doméstica e apreensão de arma de fogo na cidade de Parapuã

A Policia Militar de Parapuã registrou um caso de posse de arma de fogo, violência doméstica, lesão corporal e ameaça por volta de 20 horas da terça-feira, 05 de maio. A ocorrência envolve um casal – N.M.S. (mulher) e o agressor, G. V. A. C.A Polícia foi chamada porque um casal estaria em desentendimento.
No endereço os PMs  viram que a mulher estava pela casa e contou que por volta de 17 horas o ex-companheiro dela, G.V.A.C. foi até a residência. Ele pediu a algumas crianças que brincavam na rua chamar a ex-companheira.
Ela foi até uma esquina e o rapaz solicitou que a mulher subisse na garupa de uma moto. A mulher concordou e o casal foi até um viaduto da cidade. Debaixo do viaduto o rapaz teria agredido a ex-companheira e também teria obrigado a mulher a manter ralação sexual com ele, tendo liberado a vítima só por volta de 20 horas.
Quando a mulher chegou em sua residência, contou aos parentes o que teria ocorrido e foi chamada a PM. Na presença da Polícia a vítima informou que o ex-companheiro aparentemente teria ido para Bastos, onde mora atualmente e que o rapaz teria duas armas em casa.
Com o apoio da Polícia de Bastos, a PM foi até a residência indicada onde localizaram duas armas no local indicado pela vítima (um guarda-roupas). A primeira arma é uma pistola de pressão e a outra um revólver calibre 38, além de nove munições calibre 38.
Na delegacia a mulher mudou a primeira versão contada. Ela disse que o ato sexual foi consentido. Foi elaborado boletim de ocorrência por violência doméstica, ameaça, lesão corporal e posse de arma.
O suspeito foi preso em flagrante e ficou à disposição da Justiça. O flagrante foi elaborado na Central de Polícia de Tupã.

Fonte: OCNet


Nenhum comentário:

Postar um comentário