segunda-feira, 25 de maio de 2020

Servidor da Prefeitura de Marília é suspenso por filmar banheiro feminino

A Corregedoria Geral da Prefeitura de Marília suspendeu por 90 dias o auxiliar de serviços gerais Cristiano Ribeiro dos Santos, com punição após processo administrativo disciplinar, em que ele foi acusado de filmar o banheiro feminino do setor em que trabalhava.
A decisão da corregedora Valquíria Galo Febrônio Alves foi publicada no Diário Oficial do município neste sábado, 23 de maio, e Cristiano só não foi expulso do serviço público porque confessou as práticas denunciadas e colaborou com a apuração interna.
Consta que um boletim de ocorrência por importunação ofensiva ao pudor chegou a ser registrado na Polícia Civil.
No entanto, não existem detalhes sobre eventuais desdobramentos na esfera criminal – apenas que o acusado foi chamado até o Fórum para prestar depoimento e também teria confessado suas atitudes.
Tudo aconteceu em 2016, quando Cristiano trabalhava na antiga cozinha piloto – desativada no atual governo, após o escândalo das carnes estragadas.
Ao menos duas trabalhadoras do mesmo setor denunciaram a tentativa de filmagem enquanto elas utilizavam o banheiro feminino. No entanto, antes disso já estavam correndo boatos sobre câmeras no local.
A informação é de que existia um vão entre uma cabine que ficava próxima ao banheiro dos homens. As vítimas disseram que se depararam com um braço segurando um celular pela fenda.
Cristiano foi descoberto quando algumas mulheres resolveram esperar para ver quem sairia do banheiro masculino.
Durante o processo interno da Prefeitura, inicialmente houve total negativa, mas ele finalmente confessou que havia tentado fazer imagens do banheiro feminino e pediu perdão para as mulheres.
Cristiano se disse arrependido e declarou que tentou apenas fotografar a conversa entre servidoras que estavam no local.
Ele disse ainda que agiu sem pensar nas consequências de seus atos e que não conseguiu fazer nenhuma imagem, nem jamais compartilhou qualquer conteúdo envolvendo o caso.

Fonte: Marília Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário