segunda-feira, 4 de maio de 2020

Em alta: Garça registra 548 casos confirmados de dengue em 2020

A Prefeitura de Garça confirmou nesta semana que o município possui 548 casos de dengue confirmados até o momento. Em apenas quatro meses, a cidade tem somente cinco confirmações a menos do que o número total de casos registrados em 2019.
De acordo com a administração, mesmo nesta época de controle da pandemia da Covid-19, continuam as ações de combate ao mosquito, que, além da dengue, transmite também febre amarela, zika e chikungunya.
As atividades de rotina dos agentes comunitários e dos agentes de endemias prosseguem, com orientações e eliminação de criadouros.
Há também o controle de criadouros, realizado ao redor da residência dos casos confirmados de dengue. E, além disso, após a visitação casa a casa, é realizada a nebulização para matar o mosquito.
A Prefeitura está com ações para impedir o avanço da dengue no município, no entanto, a população precisa colaborar limpando sua própria casa.
Segundo a diretora da Vigilância em Saúde de Garça, Edna Semenssato, os casos continuam sendo registrados, mesmo neste período considerado ante epidêmico, com menor incidência de chuva e temperaturas em queda.
“Estamos muito preocupados com a atitude de boa parte da população, que está descuidando dos seus quintais. A prevenção da dengue precisa ser uma atitude de todos. Nós estamos vivendo um problema grave de saúde mundial, porém, não podemos descuidar da dengue, que também é uma doença séria e que precisa ser controlada. É preciso eliminar os criadouros do mosquito dos quintais, piscinas e terrenos”, disse Edna.
A diretora informou ainda sobre o programa “Bairro a Bairro”, que foi iniciado em fevereiro, e foi adaptado para esta época de isolamento social, percorrendo todo o município para recolher o material inservível colocado nas calçadas, cumprindo um cronograma por regiões da cidade.
O programa inclui também outros serviços de zeladoria realizados pela administração municipal, como poda de árvores e plantio de novas mudas, capinação de terrenos com mato alto, limpeza de bueiros, pintura de guias e sarjetas, operação tapa-buraco, pintura e modernização da sinalização de trânsito, verificação de vazamentos de água e tampas quebradas de bueiros e rede de esgoto.
O município de Garça possui o "Plano de Mobilização Social para o Controle do Aedes aegypti". As ações previstas para todo o ano de 2020 têm o objetivo de envolver, sensibilizar e obter o apoio de crianças, jovens e adultos no combate ao mosquito, porém, com a suspensão das aulas, o programa foi interrompido durante a quarentena.
A dengue não é transmitida de pessoa para pessoa. A transmissão se dá pelo mosquito. A passagem do vírus do mosquito para o homem pode demorar de dez a 14 dias depois da picada.
O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água. Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após esse período, transformam-se em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas.
O Aedes aegypti procria rapidamente e o mosquito da dengue adulto vive, em média, 45 dias. Uma vez que o indivíduo é picado, demora no geral de três a 15 dias para a doença se manifestar.

Fonte: Jornal Debate


Nenhum comentário:

Postar um comentário