sexta-feira, 15 de maio de 2020

Apae de Assis demite 22 funcionários por falta de recursos

A Apae (Associação de Pais e Amigos do Excepcional) de Assis demitiu nesta semana 22 funcionários, entre professores, monitores, área de saúde e limpeza.  De acordo com o diretor administrativo da Apae Assis, José Vigilato Ruiz Cheles, as demissões visam adequar o quadro de funcionários aos recursos que a entidade possui atualmente.
"Com a pandemia do coronavírus deixamos de realizar diversos eventos que colaboram para a renda da entidade, já foram cancelados o leilão de gado e o almoço servido no mesmo dia, apenas com esses eventos deixamos de arrecadar em torno de R$ 235 mil; a tradicional festa junina que também nos ajuda muito teve que ser cancelada; assim não temos recursos suficientes para atender a nossa folha de pagamento, ficando inviável manter a equipe que tínhamos anteriormente”, explica.
Cheles considera que a entidade contava com uma equipe de 52 funcionários, e com o corte dos 22 funcionários, a folha de pagamentos foi adequada aos recursos que a entidade recebe através de convênios.
"Estamos programando a realização de uma feijoada e vendo a possibilidade de campanhas online para nos auxiliar; sabemos que isto não será o suficiente para que possamos recontratar todos os demitidos, mas poderemos ter um alívio, para manter a instituição, até que a situação se regularize”, ressalta.
Cheles acredita que o Governo Federal deveria olhar para as entidades assistenciais de todo o país que passam por dificuldades, e propor um auxílio emergencial, ou ainda empréstimos com juros reduzidos, pois assim seria possível a reposição do quadro de funcionários.
"Atualmente contamos com 210 alunos, que estão em suas casas, como eles pertencem ao grupo de risco, por terem imunidade baixa, devem ser os últimos a voltarem para a escola; por isso nossa equipe está preparando ainda um material especial com vídeo aulas e palestras, para que os pais e familiares possam atender aos alunos com o ensino à distancia, até que possamos retomar as atividades presenciais”, conclui.

Fonte: AssisCity


Nenhum comentário:

Postar um comentário