domingo, 12 de abril de 2020

Lenda da Fórmula 1 nos anos 1950, Moss morre aos 90 anos

A Páscoa começou com uma grande perda para o esporte a motor. Stirling Moss, dono de 16 vitórias e quatro vice-campeonatos na Fórmula 1 dos anos 1950, morreu neste domingo, 12 de abril, aos 90 anos.
A causa exata da morte não foi revelada. Entretanto, é sabido que a saúde do britânico se deteriorou nos últimos anos: no fim de 2016, uma infecção pulmonar forçou internação de mais de quatro meses em um hospital de Singapura. Desde então, mesmo se recuperando e retornando ao Reino Unido, Moss optou pelo afastamento da vida pública.
“Ele morreu como viveu, parecendo maravilhoso. Ele simplesmente se cansou no fim, fechou seus lindos olhos e foi isso”, disse Susie Moss, esposa do ex-piloto, sobre os últimos momentos de Stirling.
Moss competiu na F1 entre 1951 e 1961. O britânico logo se consolidou como um dos grandes nomes da categoria, brigando por títulos em uma era dominada pelo pentacampeão Juan Manuel Fangio. O tão sonhado título nunca veio, dando lugar a um recorde ingrato: o de maior número de vices na história da categoria, quatro. O piloto ainda conseguiu mais três terceiros lugares no Mundial de Pilotos antes de afastar do certame. Os 16 triunfos o deixam como o 17° mais vitorioso da história da categoria.
Mesmo sem um título na F1, Moss se consolidou como um dos pilotos mais talentosos de sua geração. Em debates sobre o melhor dentre os sem título, o britânico é figurinha carimbada. A estatística de 212 vitórias em 529 corridas na carreira inteira dá a dimensão da relevância de Stirling para o esporte a motor de sua época.

Fonte: Grande Prêmio


Nenhum comentário:

Postar um comentário