sexta-feira, 24 de abril de 2020

Cidades se mobilizam para a retomada da atividade comercial

Prefeituras de dois municípios da região publicaram decretos para flexibilizar as regras de funcionamento do comércio durante período de quarentena decretado pelo governo do estado em razão da pandemia do novo coronavírus. Para justificar as medidas, os gestores se amparam nas ações de combate à doença que adotaram ao longo das últimas semanas e no que consideram bons indicadores de saúde.
Em Botucatu, o prefeito Mário Pardini (PSDB) irá autorizar o funcionamento de lojas com até 750 metros quadrados de área, a partir de 01 de maio, apenas nas modalidades drive thru, com meia porta aberta, e delivery.
Pardini conta que tomou a decisão após reunião com autoridades de saúde. "Estamos tomando uma atitude importante, mantendo o distanciamento social, responsável com a saúde da população e com a necessidade dos comerciantes", ressalta.
Segundo o chefe do Executivo, que alega estar amparado pelo Comitê de enfrentamento ao coronavírus de Botucatu, todos os funcionários das lojas deverão seguir critérios de higiene pessoal e proteção, como o uso de máscaras e de álcool gel.
Além disso, trechos das principais vias do comércio, como as ruas Amando de Barros e Major Matheus e avenidas Floriano Peixoto e Dom Lúcio, terão estacionamento proibido neste período para facilitar o serviço de entrega das mercadorias.
"Recomendamos também que toda população continue se esforçando em manter o isolamento social e saia apenas em casos de extrema necessidade, vestindo máscaras de proteção (aconselhado o uso de máscaras caseiras de tecido", orienta.
Em Garça, o prefeito João Carlos dos Santos (DEM) publicou decreto prorrogando a quarentena até 10 de maio, com suspensão do atendimento presencial nos estabelecimentos comerciais, mas algumas flexibilizações.
Entre 23 de abril e 09 de maio, lojas do comércio varejista e atacadista poderão funcionar atendendo uma pessoa a cada 20 metros quadrados, com o mínimo de portas abertas, favorecendo circulação de ar, e sem filas dentro e fora dos locais.
Além disso, funcionários devem usar máscaras e empresários terão de disponibilizar álcool gel 70 na entrada e na saída. Os restaurantes e lanchonetes só poderão funcionar nas modalidades delivery e com retirada no balcão para consumo em casa.
"Não podemos permitir aglomeração, não podemos formar filas nem dentro e nem nos passeios públicos e, para isso, precisamos juntar esforços. Precisamos trabalhar juntos para combater a pandemia e a evolução epidêmica que temos pela frente", declara o prefeito.
Recentemente, após orientação do governo do estado, a Prefeitura de Pirajuí revogou decreto que permitia abertura, com restrições, do comércio de serviços não essenciais, como lojas de móveis, eletrodomésticos, roupas e calçados, salões de barbearia, cabeleireiros e manicures e academias de ginástica.
Nesta semana, a prefeitura de Lençóis Paulista, que pretendia publicar decreto para flexibilizar o atendimento no comércio, optou por aguardar parecer do Ministério Público (MP) após receber alerta da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) recomendando o cumprimento do decreto estadual da quarentena.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru


Nenhum comentário:

Postar um comentário