sexta-feira, 3 de abril de 2020

Chácara que teria realização de festa em Marília é interditada

A Divisão de Fiscalização de Posturas da Prefeitura de Marília interditou uma chácara na qual seria realizada uma festa na noite desta quinta-feira, 02 de abril. Decreto municipal de calamidade pública proíbe locais com aglomerações de pessoas devido à pandemia do coronavírus.
Segundo o chefe da divisão de posturas, Juliano Bataglia, a proprietária do local já havia recebido uma notificação de que não poderia realizar a festa, no entanto, insistiu na promoção do evento e teve sua propriedade lacrada.
“Tinha a denúncia na Ouvidoria. Nós já estávamos de campana para poder descobrir onde era e flagrar. Depois que descobrimos o endereço, esperamos dar o horário para ver se realmente aconteceria a festa. Então encaminhei a fiscalização no local e interditamos”, relatou Bataglia.
No endereço, localizado em um conjunto de chácaras próximo ao bairro Rubens de Abreu Izique, estava tudo pronto para a realização de uma festa ‘rave’.
“Tinha um grupo de aproximadamente 40 pessoas na chácara. A festa ia começar às 22 horas, mas para não ter tumulto pedi para a equipe chegar mais cedo. Por volta de 21h30 os fiscais chegaram, flagraram o pessoal e já chamaram a dona da chácara para parar imediatamente”, afirmou o chefe da divisão.
Ainda de acordo com Bataglia, não houve necessidade de chamar a polícia porque as determinações foram acatadas. Contudo, a Polícia Civil também estava em alerta.
“A dona do local foi notificada que não podia fazer o evento, ela não obedeceu. Nós vamos fazer um boletim de ocorrência de desobediência e a atividade dela está suspensa. Se ela insistir vai ser autuada em R$ 10 mil e a chácara será lacrada por tempo indeterminado”, finalizou Bataglia.
O tenente da polícia militar, Mário Sérgio Nonato, destacou que a maioria da população está cumprindo o decreto. “Estamos atendendo cerca de três ocorrências por noite envolvendo denúncias sobre bares e comércios abertos, desde o decreto. A maioria está trabalhando com delivery. É um caso ou outro em que os fiscais estão pedindo nosso apoio”, afirmou Nonato.
Denúncias podem ser realizadas através da Ouvidoria Geral do Município via e-mail ouvidoria@marilia.sp.gov.br ou pelo WhatsApp (14) 99799-6361.

Fonte: Marília Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário