segunda-feira, 9 de março de 2020

Professora grávida é agredida por adolescente de 16 anos em escola estadual de Assis

Uma professora grávida foi agredida na Escola Estadual Professora Leny Barros da Silva, em Assis. O caso foi registrado na Polícia Civil da cidade, onde a vítima compareceu para fazer um boletim de ocorrência.
Segundo o relato, a agressão ocorreu no dia 06 de março, sexta-feira, durante a aula. A professora teria pedido para a aluna, uma adolescente de 16 anos, fazer silêncio e sentar virada para frente, pois ia explicar o conteúdo da aula.
De acordo com a vítima, ela recebeu mensagens de alguns colegas de trabalho e alunos, que presenciaram o ocorrido, mas está traumatizada. A professora, que é efetiva na escola está esperando um bebê de quatro meses, se disse indignada com a situação e que tem tido problemas emocionais após o caso.
"Fiquei muito triste, pois é uma escola que eu gosto de trabalhar, mas a indignação é tremenda. Desde então tem sido muito difícil fazer todas as coisas. Tenho tido muito pesadelo, falta de ar e não consigo ficar com adolescentes sozinha. Eu recebi um soco nas costas, ela arrancou meu cabelo e eu caí, quando bati a cabeça. Perdi a vontade da minha profissão. Durante o Dia das Mulheres, recebi muitas mensagens de apoio, mas fico me perguntando cadê o respeito", afirma.
Conforme apurado pela reportagem, a diretoria de Ensino de Assis tomou conhecimento do ocorrido na EE Prof.ª Leny Barros da Silva nesta manhã, 9 de março. A ocorrência foi filmada pelas câmaras da escola e a agressão foi confirmada.
A professora foi socorrida por dois alunos e em seguida por dois funcionários e uma professora. Os alunos retiraram a aluna de perto da professora e a levaram para a diretoria da escola, acompanhados por outra professora, enquanto funcionários realizaram o acolhimento da professora agredida. O marido da vítima também foi chamado pela vice-diretora e compareceu à escola, onde foi orientado a levá-la ao hospital.
Em nota, a Diretoria Regional de Ensino de Assis informou que "repudia toda e qualquer forma de agressão e violência, principalmente dentro do ambiente escolar. Disse ainda que os responsáveis pela aluna foram convocados e compareceram para uma reunião na escola.
Ainda de acordo com a Secretaria de Educação, o Conselho Tutelar e o Conselho de Escola foram convocados para definir quais medidas serão adotadas, e a Regional informou que presta total apoio à professora. Também informou que a equipe gestora incluirá o acontecimento na Plataforma Conviva (Placon) e intensificará ações com foco na melhoria do clima escolar", finaliza.

Fonte: AssisCity


Nenhum comentário:

Postar um comentário