terça-feira, 10 de março de 2020

Equipe do Sesi de Garça fica entre os melhores em festival de robótica

Mais de 1,5 mil alunos de escolas públicas e particulares de todo o Brasil apresentaram suas ideias para a construção de “Cidades inteligentes e a Sociedade do Futuro”, temática do festival nacional de robótica organizado pelo Sesi (Serviço Social da Indústria). O campeonato ocorreu no Pavilhão da Bienal, prédio localizado dentro do parque do Ibirapuera, na capital paulista. Em meio as 100 equipes participantes, a equipe `Thunderbirds´ do Sesi de Garça fez história ficando entre os 21 melhores do Brasil e garantindo classificação para o Campeonato Mundial.
A equipe garcense criou um sistema que monitora possíveis rachaduras e fissuras e pode ajudar na prevenção de acidentes causados por danos em edifícios e nos cuidados com doenças respiratórias provenientes da umidade armazenada dentro das fissuras e espalhadas pelo ambiente.
A equipe Thunderbirds, criadora da solução, é formada por estudantes entre 13 e 16 anos, das séries do 8° do ensino Fundamental ao 2°ano do Médio. Eles já foram premiados pela Pesquisa realizada na edição regional de um torneio da modalidade. Sob o comando do professor Paulo Raucci, a equipe é formada por João Marcos Ramos Ribeiro, Thayná Borges de Oliveira (mentora), Luiz Felipe Lourenço, Júlia Siman Lopes, Heloísa Ribeiro da Silva, Luiz Felipe Campos Alves, Luccas Tavares e Victor Hugo Lima.
No Campeonato Brasileiro realizado no Pavilhão da Bienal, eles conquistaram o direito de participar do Campeonato Mundial que será realizado no Rio de Janeiro, no mês de junho. Uma conquista e tanto! Alunos da unidade garcense do SESI e concentrados ao extremo, a ponto de se dedicarem à exaustão nos últimos seis meses, inclusive aos finais de semana à robótica, treinando até 14 horas diárias, viram todo o seu esforço se transformar em alegria.
Além de Garça, a rede escolar Sesi de São Paulo foi representada por outros 13 times, sendo que 12 deles participam do torneio First Lego League (FLL), competição de exploração científica voltada para alunos de nove a 16 anos. Nessa categoria, as equipes da instituição ocuparam todos os lugares do pódio na edição passada do nacional, além de outros seis grupos de alunos que garantiram prêmios e classificações para torneios internacionais.
O Sesi São Paulo também foi representado por duas equipes no torneio F1 in Schools, um programa educacional oficialmente vinculado à F1. Nesta categoria, estudantes entre 14 a 18 anos foram desafiados na criação de uma empresa que funciona como uma escuderia. Eles podem utilizar diversos recursos tecnológicos para projetar, modelar e testar o protótipo de um carro da categoria.
Os maiores destaques do Festival Sesi de Robótica terão a oportunidade de participar de campeonatos internacionais em países como Austrália, Estados Unidos e Grécia, ainda em 2020.

Fonte Acig


Nenhum comentário:

Postar um comentário