segunda-feira, 23 de março de 2020

Abono do PIS é pago para trabalhadores nascidos em maio e junho

Os trabalhadores nascidos em maio e junho que têm direito ao abono salarial já podem resgatar o valor, que varia de R$ 88 a R$ 1.045, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano base 2018.
Tem direito ao benefício o trabalhador inscrito no PIS há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos (R$ 2.090).
São mais de 3,5 milhões de trabalhadores nascidos em maio e junho, totalizando R$ 2,6 bilhões a serem resgatados.
Para fazer o saque, os dados devem estar corretamente informados pelo empregador na Rais (Relação Anual de Informações Sociais), ano base 2018.
Quem possui o Cartão do Cidadão e tem senha cadastrada pode se dirigir a uma casa lotérica, a um ponto de atendimento Caixa Aqui ou em um dos terminais de autoatendimento da Caixa para fazer o saque.
Caso não tenha o Cartão do Cidadão e não tenha recebido o abono automaticamente na sua conta da Caixa, o trabalhador pode sacar o valor em qualquer agência da Caixa, apresentando o documento de identificação oficial com foto.
O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo CAIXA Trabalhador, no site www.caixa.gov.br/PIS ou pelo telefone 0800-7260207.
O trabalhador com vínculo a empresa pública possui inscrição Pasep e recebe o pagamento pelo Banco do Brasil.
O Banco do Brasil informa que realizou, em 16 de março de 2020, o pagamento do abono salarial Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) para 265.424 trabalhadores com final de inscrição 08 e 09, totalizando R$ 252.235.751,63, que possuem conta-corrente ou poupança no BB.
Desde a última quinta (19) estão disponíveis os pagamentos para os demais trabalhadores. Mais de 580 mil trabalhadores em todo o país estão aptos a receber o abono, em um total de R$ 570 milhões.
Esses pagamentos se referem ao atual exercício e não estão incluídos nas medidas divulgadas pelo Governo Federal na última semana.

Finte: Jornal Agora


Nenhum comentário:

Postar um comentário