quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Autarquia vai verificar residências que jogam água das chuvas na rede de esgoto

Os pontos de inspeção de esgoto, verificados nas ruas da cidade e caracterizados por tampas redondas de ferro fundido, podem ter o retorno de água quando ocorrem chuvas de maior intensidade. O problema é que tal água retornada está misturada com o esgoto. Diante disso, o Saae (Serviço Autônomo de Águas e Esgoto) vai dar início a uma fiscalização para manter o sistema de tratamento de esgoto com funcionamento adequado no município.
O diretor executivo do Saae, Ulysses Bottino Peres, explicou que, diante de uma lei municipal, será iniciado um processo de verificação das residências em que a água pluvial (água das chuvas) é clandestinamente jogada na rede de esgoto. "Tanto que essa rede é chamada de coletora de esgoto, é específica para esse fim. E, por algum motivo, as pessoas ligam a água pluvial na mesma saída do esgoto, e, durante as chuvas, ocorre o deslocamento do tampão dos bueiros de inspeção de esgoto, ou, pior ainda, pode ocorrer o retorno dessa água suja em uma residência que está no ponto mais baixo da rua, do bairro. Essa fiscalização deve começar no início da semana que vem", disse.
O diretor da autarquia detalhou como a ação irá ocorrer: "Nós vamos pedir licença para entrar na casa e vamos checar os ralos de água pluvial que estão localizados principalmente no quintal. Despejaremos uma solução de água com cal. Se essa água sair no meio fio, na sarjeta, representa que não há problema. Se a água com cal não sair na sarjeta nós vamos emitir uma notificação e conceder um prazo para o munícipe se regularizar. Essa notificação não é uma multa, nós não queremos multar nenhuma pessoa. Tanto que se houver a regularização dentro do prazo, tudo bem. Se isto não ocorrer, tomaremos outras providências", observou Peres.
Essa ação vai ser desenvolvida em toda a cidade e será um trabalho de longo prazo. O objetivo dessa atividade, segundo Peres, é prevenir acidentes quando há o deslocamento das tampas de visita do esgoto. Além disso, se busca evitar a invasão de água suja nas casas localizadas nas partes mais baixas da cidade e também conservar as estações de tratamento de esgoto que não podem receber esse volume de água das chuvas para ser tratada.
A autarquia lembra que o proprietário da residência, ao construir a casa, deve fazer duas ligações: uma linha exclusiva para a rede de esgoto e uma linha exclusiva que joga a água das chuvas no meio fio e também a água das piscinas deve ser descartada no meio fio e não na rede de esgoto.

Redação do Garca.Jor


Nenhum comentário:

Postar um comentário