segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Trapezista e agredido a faca em circo instalado na cidade de Bauru

O sumiço de uma ferramenta do circo motivou a briga que terminou com um trapezista ferido na noite de sexta-feira, 29 de novembro, em Bauru. Segundo a esposa do artista, o suspeito é cunhado da vítima.
Cleybson Bezerra Pereira segue internado no Hospital de Base e se recupera de uma cirurgia. Ele foi socorrido depois de levar uma facada no abdômen durante uma discussão com o eletricista do circo. William Felício Sirelli foi preso em flagrante suspeito do crime.
Alana Souza Girão, de 24 anos, é bailarina do circo e contou ao G1 que a confusão começou por causa do sumiço de uma ferramenta que o trapezista precisava usar antes da apresentação. Segundo a bailarina, o equipamento é usado por todos no circo e foi localizado no bagageiro de uma carreta. Depois disso, o suspeito teria acusado a vítima pelo sumiço da ferramenta.
O artista então foi tirar satisfação com a irmã, que é esposa do eletricista. Neste momento, segundo Alana, o trapezista teria avisado que gostaria de conversar com William sobre o ocorrido, após o espetáculo.
Funcionário de circo é preso suspeito de esfaquear trapezista em Bauru — Foto: Polícia Militar/Divulgação Funcionário de circo é preso suspeito de esfaquear trapezista em Bauru — Foto: Polícia Militar/Divulgação
Funcionário de circo é preso suspeito de esfaquear trapezista em Bauru — Foto: Polícia Militar/Divulgação
Após a apresentação de sexta-feira (29), o suspeito relatou à polícia que foi apagar as luzes e fechar a carreta da lanchonete do circo e que estava de costas quando o trapezista chegou e começou a agredi-lo.
Segundo Alana, o trapezista foi apenas conversar com William, quando os dois começaram a discutir e a se agredir com socos. Ela disse ainda que o eletricista tinha planejado o golpe e já estava com a faca nas mãos quando os dois começaram a brigar.
A polícia foi acionada e o trapezista foi levado para o hospital. Segundo Alana, ele está consciente e se recupera bem da cirurgia. Já William foi encontrado pelos policiais no estacionamento de um hipermercado próximo ao local onde o circo está instalado.
De acordo com a polícia, ele estava com a camiseta do circo colocada do avesso, para dificultar a identificação. Ainda segundo as investigações, o suspeito já era procurado pela Justiça por não pagar pensão. Ele foi preso em flagrante e teve a prisão convertida em preventiva, após audiência de custódia.

Fonte: G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário