terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Jovem transexual é encontrada morta em Marília; suspeito foi preso

Um morador encontrou o corpo de uma jovem transexual, de 23 anos, em uma propriedade rural próxima a Rodovia Rachid Rayes (SP 333), na manhã desta terça-feira, 10 de dezembro, em Marília.
Segundo a Polícia Rodoviária, o corpo de Marcelle Brandina, como era conhecida, foi encontrado na altura do quilômetro 348 da rodovia, por uma pessoa que colhia mangas na região.
A polícia militar informou inicialmente que a vítima teria uma marca de tiro no lado esquerdo das costas e o corpo foi encontrado sem sinais de decomposição, o que levanta a suspeita de que ela foi morta há pouco tempo.
A família da jovem foi até a Central de Polícia Judiciária de Tupã, durante a manhã, para registrar o desaparecimento dela.
Segundo a polícia, quando os parentes estavam na delegacia, receberam a informação de que ela foi encontrada morta em Marília.
Segundo o delegado da DIG, Valdir Tramontini, as investigações iniciaram logo após o encontro do corpo e em contato com amigos e familiares da vítima foi possível identificar os locais em que ela teria estado nesta segunda-feira.
“Nós acabamos apurando que ela [Marcelle] teria estado por volta de 16 horas em um motel em Vera Cruz. E identificamos a pessoa que esteve com ela ontem à tarde. É um homem de 44 anos que mora em uma cidade vizinha”, disse o delegado.
O homem foi localizado pelos investigadores no meio do mato com uma corda no momento em que tentava suicídio.
“Ele alega que manteve esse relacionamento com Marcelle e disse que a vítima teria passado a extorqui-lo ameaçando revelar o caso. Ele afirmou que perdeu a cabeça, aplicou um mata-leão na vítima, colocou o corpo no carro, saiu do motel e abandonou Marcelle no local que foi encontrada nesta terça”, explicou Tramontini.
Os fatos teriam acontecido no final da tarde de ontem e no período da noite, o acusado voltou ao motel com um mototaxista para pegar o automóvel da vítima que foi abandonado em frente ao Samu.
Apesar das primeiras informações narrarem que o corpo tinha um sinal de tiro nas costas, o delegado afirmou que não teria visto a perfuração e que o assassino afirmou que matou a vítima por asfixia. O laudo necroscópico vai confirmar a causa da morte.
O delegado pediu a prisão temporária do homem à Justiça e se o pedido for acolhido ele será encaminhado à Cadeia de São Pedro do Turvo.

Fonte: G1 e Marília Notícia



Nenhum comentário:

Postar um comentário