terça-feira, 26 de novembro de 2019

Garça tem retração modesta na geração de empregos em outubro

Garça teve uma nova retração no montante de geração de empregos ao longo de outubro. Durante o mês, 14 postos de trabalho foram perdidos na cidade, o que significa uma diminuição de 0,15% no saldo. Outubro, assim, teve um montante de 239 empregos gerados, ao passo que 253 trabalhadores foram desligados. Os números fazem parte do mais recente levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia.
O resultado negativo se deveu, em grande parte, ao setor agropecuário que teve a contratação de apenas 14 novos trabalhadores, contra 51 desligamentos, culminando em um saldo negativo de 37 postos, provavelmente refletindo o final da colheita de café. O setor industrial também teve um movimento de baixa, com 53 demissões efetuadas, contra 42 contratações, gerando um saldo de -11 postos.
No mês, o segmento de comércio teve ligeira retração. Esse ramo da economia garcense teve 77 contratações, mas também observou 79 desligamentos, finalizando com um saldo de -2.
Por outro lado, o setor de serviços teve um comportamento positivo no mês passado. Ele registrou uma ampliação de 29 postos, depois da contratação de 80 funcionários e a demissão de 51. Na construção civil, o saldo positivo foi de três postos, com 17 incorporações observadas e 14 desligamentos efetivadas.
Com os números observados em outubro, o ano de 2019 vai se mantendo positivo na geração de empregos. Entre 01 de janeiro e 30 de outubro, a cidade registrou a criação de 94 postos de trabalho — 2.956 admissões e 2.862 demissões.
Ao longo do exercício, o setor que mais abriu postos de trabalho foi o de serviços, com 839, mas também teve um volume considerável de desligamentos (740), gerando um saldo positivo de 99 postos. Já o segmento industrial teve em 2019 um montante de 471 admissões e 599 demissões, com saldo negativo de 128.
Nos 12 meses encerrados ao fim de outubro, o que se observa é um baixa nos números referentes à geração de emprego. Foram registradas 3.648 demissões e 3.388 contratações, formando um saldo negativo de 260 postos.
O setor industrial, nesses 12 meses, registrou 715 demissões e 518 contratações, com um saldo negativo de 197 postos. A melhor performance nesses 365 dias foi do comércio, que gerou 64 postos, com a contratação de 826 pessoas e a demissão de 762 cidadãos.

Fonte: Jornal Debate


Nenhum comentário:

Postar um comentário